Revista ADEGA
Busca

Rússia investe em produção de uvas em território anexado

Moscou planeja investimentos em vinícolas na Crimeia para torná-la menos independente de importações de outros países


Crimeia

O ministro da agricultura da Crimeia, Vitaly Polishuck confirmou o investimento da capital em vinícolas do território anexado recentemente pela Rússia. Segundo ele, o recurso será utilizado para reprodução de uvas no Jardim botânico Nikitsky e no Instituto Magarach, um dos maiores centros de pesquisas agrícolas da região.

A ação faz parte de uma série de investimentos prometidos para a produção de vinhos da Crimeia, apósa anexação do território da Ucrânia pela Rússia em 2014. Faz parte dos planos russos, também, tornar sua indústria de vinhos autossuficiente, em termos de plantação de uvas até 2020. “Realizamos todos os cálculos necessários e descobrimos que todos os investimentos serão implantados a tempo”, garantiu Polishuck.

De acordo com as estimativas do governo da Crimeia, a demanda anual de uvas para a produção de vinho é de 10 milhões de unidades por ano, enquanto o volume produzido pelo país fica em torno de 1,6 milhão de unidades por ano.

O governo russo afirmou que se o projeto na Crimeia for bem-sucedido, projetos semelhantes serão firmados em outras regiões vinícolas na Rússia.

Redação
Publicado em 14/05/2015, às 14h35 - Atualizado às 14h53


Mais Notícias