São encontradas garrafas de Champagne do século XIX

Pol Roger descobriu garrafas de Champagne soterradas em suas caves


No dia 23 de fevereiro de 1900, um desastre atingiu as caves de Pol Roger, em Épernay. Há 118 anos, grandes partes das paredes da adega subitamente desmoronaram durante a noite, enterrando 1,5 milhão de garrafas, juntamente com 500 barris. O dano foi tamanho que o chão acima cedeu, fazendo com que o nível da rua caísse em quatro metros, formando grandes fissuras nas ruas Henri le Large e Godart-Roger.



Diz-se que Maurice Pol Roger acordou às 2 horas da madrugada com um estrondo semelhante a um trovão. Quando os trabalhadores chegaram, tudo já estava perdido. Na época, esperava-se os vinhos enterrados nos escombros poderiam ser resgatados, mas após outra queda de uma cave na propriedade próxima de Godart-Roger fez com que os planos fossem abandonados.

Recentemente, ao construir uma nova instalação neste mesmo terreno, os trabalhadores depararam-se um com uma câmara subterrânea e encontraram uma garrafa intacta. Após mais escavações, 19 garrafas mais foram encontradas. “Essas garrafas ainda estão com as borras e terão que ser giradas à mão e desgorjadas antes de serem provadas. Os vinhos são claros, os níveis estão corretos e as rolhas estão em bom estado”, afirmou a casa de Champagne. A idade exata das garrafas é difícil de determinar, mas Pol Roger afirmou que são de safras entre 1887 e 1898. A descoberta foi feita por Dominic Petit, chef de cave da Pol Roger há 19 anos.

Da redação

Publicado em 27 de Abril de 2018 às 09:00


Notícias