Mundovino

Saúde! Jerez tem poder de restaurar artérias danificadas

Estudo feito na Espanha compara consumidores de gim e Jerez e é mais um a comprovar o poder do vinho


O consumo de Jerez aumentou a quantidade de células responsáveis por reparar e restaurar artérias danificadas

Estudo recente da Universidade de Barcelona, publicado na Clinical Nutrition, descobriu que o consumo moderado de Jerez está relacionado à redução da pressão arterial e à restauração da função arterial. 

Apesar da amostragem pequena, a revelação é curiosa. 

Os pesquisadores conduziram um estudo controlado e randomizado com 38 voluntários do sexo masculino com idades entre 55 e 80 anos.

Todos os participantes bebiam álcool moderadamente e tinham três ou mais dos seguintes fatores de risco: fumante ativo, hipertensão, alto colesterol, obesidade e/ou histórico familiar de doença cardiovascular.

Do total de participantes, 92% foram classificados como obesos, 71% como hipertensos, 23% como diabéticos tipo 2 e 13% como fumantes. 

Segundo estudo o conteúdo polifenólico do Jerez exerce efeitos cardioprotetores

Os voluntários foram divididos aleatoriamente em dois grupos. Ambos os grupos receberam 30 gramas de etanol (aproximadamente o equivalente a duas taças de vinho) por dia, na forma de Jerez ou gim por três semanas, seguido por um período de duas semanas em que os voluntários foram convidados a não consumir álcool.

Os pesquisadores também monitoraram a dieta por meio de registros alimentares e ligações semanais. O consumo total de vinho foi medido através das concentrações de ácido tartárico encontradas nas amostras de urina. 

Os pesquisadores estavam procurando no sangue a expressão de células progenitoras endoteliais (EPCs), que atuam como um mecanismo de defesa ao se anexar às paredes das artérias danificadas e reparar e restaurar sua função.

Os resultados mostram um aumento de 40% na expressão de EPC após a ingestão de Jerez, enquanto os bebedores de gim não demonstram nenhum efeito significativo. Os participantes do grupo do vinho também viram os valores da pressão arterial sistólica e diastólica diminuir em 3% e 4%, respectivamente.

O grupo do gim viu efeitos muito diferentes, com um aumento de 0,7% no colesterol total e um aumento de 10% no colesterol LDL. 

“Como não houve mudanças na ingestão alimentar de outros antioxidantes ou após a intervenção do gim, os principais efeitos anti-inflamatórios observados neste estudo podem ser atribuídos principalmente aos polifenóis no Jerez”, escreveu o autor principal, Ramón Estruch. 

Os pesquisadores dizem que seus resultados corroboram estudos anteriores com métodos e tamanhos de amostra semelhantes. “A principal conclusão do estudo é que o vinho branco, especialmente Jerez, pode exercer maiores efeitos cardioprotetores do que o gim por causa de seu maior conteúdo polifenólico”, disse Estruch. 

» Estudo inédito mostra que o vinho ajuda mesmo a cuidar do seu coração

» De onde vem a ideia de que vinho bom é vinho velho?

Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 6 de Julho de 2021 às 16:20


Mundovino Vinho Vinho e Saúde Saúde Jerez Células progenitoras endoteliais EPC Pressão arterial