Os vinhedos mais extremos do mundo

Site lista os oito vinhedos mais extremos do mundo


Para alguns viticultores, não há limites de onde se pode realizar a cultura do vinho. Seja em lugares altos, de temperaturas extremas, próximas a vulcões ou em regiões de instabilidade social, lá estão eles erguendo mais um vinhedo na tentativa de produzir um bom vinho.

Por isso, o site The Drinks Business resolveu listar os oito vinhedos mais extremos do mundo.

Bodega Colomé (Argentina): A mais alta região vinícola do mundo está localizada nos Altos Vales de Calchaquí em plena Cordilheira dos Andes. São mais de quatro vinhedos que variam de 1700 a 3 mil metros acima do nível do mar. Todo dia, há variações de temperatura de mais de 20 graus.

Colomé

 

Domaine de Bargylus (Síria) e Château Marsyas (Líbano): Estas duas vinícolas situadas na Síria e Líbano, respectivamente, estão dentro de uma zona de guerra entre os dois países, o que faz do sucesso de suas produções um verdadeiro desafio. “Em apenas duas ou três semanas antes da colheita, um conflito começou a 500 metros de distância daqui, causando pânico e deixando a vinha com alguns buracos de bala”, afirmou o proprietário do Château Marsyas, Sandro Saadé.

Bargylus

 

Les Amis de Farinet (Suíça): Propriedade do próprio Dalai Lama, é o menor vinhedo do mundo já registrado. Composto por apenas três vinhas, nele são cultivadas variedades Pinot Noir e Chaselas, que juntas com uvas de outros vinhedos são capazes de produzir até mil garrafas, vendidas ao preço de US$ 35 mil em leilões beneficentes.

 

Sahara Vineyards (Egito): Localizado perto de Cairo, no Egito, a propriedade possui mais de 600 hectares, onde são produzidas 30 variedades de uvas diferentes. Diante das dificuldades provenientes das mudanças bruscas entre as temperaturas extremas do dia e da noite e da total falta de chuva, 30 toneladas de adubo são usadas para cada hectare como forma de dar às vinhas os nutrientes necessários para que tenham um crescimento saudável.

Domaine de Beudon (Suíça): A mil metros acima do nível do mar, o vinhedo suíço está agarrado a uma montanha rochosa. Só é possível acessá-lo através de uma trilha extremamente íngreme na montanha ou usando o teleférico particular da propriedade.

The Siam Winery (Tailândia): Situadas no delta do Chao Phraya, as vinhas flutuantes são talvez as mais incomuns. Elas são plantadas em ilhas separadas por canais que impedem que as uvas sequem devido ao extremo calor.

Cooperativa da ilha do Fogo (Cabo Verde): O terreno se compara com o da lua e é uma das regiões viticultoras mais surreais do mundo, localizada na base de um vulcão ativo, cuja última erupção foi em 1995. 

Blaxta Vineyard, Flen (Suécia): Com vinhedos situados no paralelo 59, onde cultivar uvas se torna praticamente inviável, faz com que essa região seja impressionante. Este talvez seja o vinhedo mais setentrional do mundo com apenas 3 hectares.

Da redação

Publicado em 2 de Julho de 2014 às 08:00


Notícias Domaine de Beudon Sahara Vineyard Les Amis de Farinet Domaine de Bargylus Château Marsyas Bodega Colomé Dalai Lama Sandro Saadé