Revista ADEGA
Busca

Polêmicas à la Nossiter na TV

Série Mondovino chega a TV aberta


A Rede Bandeirantes de televisão está exibindo, desde o dia 8 de junho, a série Mondovino, dirigida pelo cineasta norte-americano Jonathan Nossiter. São 8 capítulos, apresentados pelo enófilo e importador Ciro Lilla, exibidos após o programa Canal Livre às 0h30 dos domingos. Exibida em mais de 20 países, incluindo França, Itália, Estados Unidos, Japão e Alemanha, a série dá continuidade ao trabalho de Jonathan Nossiter; com a mesma polêmica que contrapôs tradição e modernidade no filme homônimo de 2004, mas incluindo personagens que ficaram fora do longa metragem. A série começou pela exibição de um trabalho inédito sobre vinhos brasileiros. 'Vinho de Chinelos' foi dirigido pela fotógrafa e cineasta paulistana Paula Prandini, mulher de Nossiter, e tem como tema a recente produção do vinho brasileiro na Serra Gaúcha. Nele, é discutida a identidade do vinho nacional, que vem se desenvolvendo muito nos últimos anos, mas ainda é alvo de críticas e preconceitos. Os outros sete episódios de "Mondovino - A Série" são: Família Montille - O capítulo destaca a família Montille, adepta do não-intervencionismo na produção de vinhos, e aborda outros pequenos produtores de Borgonha, que elaboram vinhos excelentes de maneira quase artesanal, sem recursos tecnológicos. A família norte americana - São apresentadas duas famílias produtoras de vinho na California: os Mondavi, grandes produtores e cujo patriarca, Robert Mondavi, foi o maior personagem do vinho nos Estados Unidos, e os Stagling, família rica que produz vinhos por hobby. A cultura bio-dinâmica e o respeito pela natureza - O episódio aborda o terroir e o vinhedo em oposição à influência do enólogo. O enólogo mostrado, de maneira muito polêmica, é Michel Rolland, muito querido no mundo do vinho, cujo trabalho é muito valorizado. Robert Parker - Advogado americano que há mais de 20 anos faz críticas de vinhos, dando notas na escala de 100 pontos. Para publicar suas avaliações, ele criou uma newsletter, que é a publicação mais influente do meio e faz com que notas altas garantam boas vendas e más notas, destruam os vinhos. Rosenthal x Parker, técnica x terroir, elegância x potência, vinho velho x vinho jovem - O capítulo revela algumas das maiores controvérsias do mundo de vinho. De um lado, o importador americano Rosenthal defende a tipicidade e a identidade dos vinhos, que devem refletir o terroir. Do outro lado, Parker afrma que a técnica e o papel do enólogo são mais importantes do que o terroir. Mondavi x Frescobaldi x Antinori - São retratadas algumas importantes famílias do Novo e do Velho mundo que se associaram para produzir vinhos nos dois continentes, revelando disputas familiares, egos e diferentes interesses. Mercosul, Michel Rolland, nome família x nome enólogo - No último capítulo da série são apresentadas vinícolas tradicionais vendidas para grandes grupos, famílias que trocaram seu nome no rótulo pelo nome do enólogo e também as regiões ainda sem tradição na América do Sul, como o Vale do São Francisco e o Paraguai. Na foto: Hubert de Montille, Aubert de Villaine e Jonathan Nossiter.

Redação
Publicado em 16/06/2008, às 11h25 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h45


Mais Notícias