Revista ADEGA
Busca

Vinho - 22 . Fev - Vinícolas

Terremoto na Nova Zelândia "preserva" as regiões vinícolas


Independente da religiosidade, das crenças, o que seja, ou até mesmo do destino ou da sorte, os produtores da região vinícola Canterbury têm muito a agradecer. Isso porque o terrível terremoto que assolou a  cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, não causou grandes destruições nas áreas dos vinhedos. 

Luna Garcia
Mesmo com forte terremoto no país, vinícolas não sofreram grandes perdas

O terremoto com magnitude 6.3 ocorreu por volta das 12h51, mas aos vinhedos causaram poucos estragos, já que a parte mais atingida ficou na região leste da cidade, em Lyttelton, não se espalhando para a região oeste, região onde ficam as vinícolas.

Uma funcionária de uma das adegas, Celia Bosman, afirma que devido à empresa estar mais afastada do epicentro, quase nenhum estrago ocorreu. Diferente de outro terremoto registrado há algunos anos na região, quando, segundo Celia, a empresa obteve grandes prejuízos.

O primeiro ministro John Key confirmou que 65 pessoas haviam morrido, seis horas após o ocorrido.

Mais notícias sobre o mundo dos vinhos...

Em 2011, vinho brasileiro fino engarrafado deve aumentar em 90% as exportações

+ Acordo faz espanhóis comercializarem 20 milhões de litros de vinho na Rússia

+ Bodega espanhola mostra que a exportação é a melhor forma para a difusão e o lucro da empresa

+ Exportações de vinhos franceses aumentam 33,6% em 2010

+ República Checa passou por uma das piores crises nos vinhedos em 2010

Redação
Publicado em 22/02/2011, às 07h03 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias