Vinho é investimento

Segundo pesquisa, vinhos finos ultrapassam carros, joias e arte em termos de investimento


Diamantes? Objetos de arte? Carros clássicos? De acordo com o índice de “investimento de luxo” de 2017, da consultoria Knight Frank, nada disso superou o valor dos investimentos em vinhos finos. A pesquisa aponta que os vinhos subiram, em média, 25% nos últimos 12 meses e “nenhum outro ativo alcançou dois dígitos de crescimento no mesmo período”, segundo Andrew Shirley, editor do relatório.

A Knight Frank mediu o crescimento dos preços em 10 setores de investimento de luxo e o vinho foi o de maior elevação, superando objetos de arte, carros, joias, diamantes, mobiliário antigo etc. O grupo também calculou que os valores dos vinhos finos subiram 61% nos últimos cinco anos e 231% em uma década. Em ambos os casos, só perderam para o aumento dos valores em carros clássicos.

Segundo Nick Martin, fundador da Knight Frank, os Premier Crus do Médoc cresceram entre 40 e 45% nos últimos três anos e isso ajudou o mercado a ter mais liquidez. Além disso, os “blue chips” da Borgonha, permaneceram muito fortes, com aumento de 31% no ano
passado e 12% até agora. “A raridade faz com que eles sejam uma aposta muito consistente e boa, com crescimento de 411% nos últimos 10 anos”, revelou.

Da redação

Publicado em 14 de Agosto de 2018 às 09:00


Notícias