Vinho pode reduzir riscos de câncer

Pesquisa nos Estados Unidos mostra que os flavonoides presentes na bebida diminuem as chances de se desenvolver tumor no esôfago


 

O vinho não cura doenças, mas ajuda a preveni-las. A revista britânica “Journal of Cancer” publicou um estudo feito pela Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, liderado pela epidemiologista Jessica Petrick, que mostrou que os flavonoides encontrados nos vinhos reduzem em até 57% as chances de pessoas com histórico de câncer no esôfago na família de contrair a doença.

Durante dois anos os pesquisadores observaram um grupo de 1.000 pessoas que tinham sido diagnosticadas com adenocarcinoma de esôfago e acarcinoma de células escamosas do esôfago (dois tipos de câncer do esôfago). Eles coletaram dados sobre dietas dos participantes, monitorando sua ingestão total de flavonoides.

Curiosamente, a ingestão de flavonoides a partir de fontes como o chá preto e o suco de laranja não mostrou associação com a incidência de qualquer tipo de tumor. No entanto, o consumo de um determinado tipo de flavonoide, chamado antocianidina, que contribuem para o pigmento de vinho, foi responsável por diminuir a incidência dos dois tipos de câncer esofágicos.

Um tipo de flavonoide encontrado no café foi modestamente benéfico, mas, de longe, os resultados mais promissores vieram de consumo de vinho.

  
Da redação

Publicado em 29 de Maio de 2015 às 14:57


Notícias