Revista ADEGA
Busca

Vinho - 25.Jul - Sem álcool

Vinho sem álcool ganha espaço no mercado vinícola e sua produção aumenta


O vinho sem álcool está começando a ter relevância dentro da indústria vinícola

Divulgação
O Grupo Matarromera inaugurou recentemente a maior fábrica de desconstrução molecular
Isso é evidenciado pela recente inauguração de uma das maiores fábricas de desconstrução molecular do mundo em Valbuena de Duero (Valladolid), da bodega Mararromera.

Essa fábrica, que tem como objetivo a extração do álcool do vinho pronto, uniu-se assim a diferentes iniciativas como a do Grupo Élivo, na Galícia, da bodega Vincero ou da Bodegas Torres, que foi a primeira a apostar nesse tipo de bebida com seu vinho Natureo.

A principal vantagem que o vinho sem álcool oferece é que ele permite a entrada de novos mercados, como os países mulçumanos, tradicionalmente fechados às bebidas alcoólicas.

Da mesma maneira, esse vinho pode chegar a um público mais amplo ao permitir seu consumo ligado a dirigir, para gestantes ou para aqueles que por motivos de saúde não podem ingerir álcool.

O Grupo Matarromera, que vem comercializando desde 2008 vinhos de qualidade sem álcool, tem como objetivo utilizar suas novas instalações para produzir anualmente nove milhões de litros de vinho sem álcool. Com eles, cobrirá a demanda desse produto na Ásia Central, nos EUA, China e Oriente Médio, regiões em que seus vinhos se comercializam.

Além disso, a Fábrica de Descostrução Molecular servirá para investigar o enriquecimento de produtos alimentares, além do vinho, com antioxidantes.

O grupo Élivo, por sua vez, dedicado exclusivamente à extração de álool de vinhos de outras bodegas, tem uma capacidade de produção de 12 milhões de litros de vinho ao ano e conseguiu chegar aos mercados de países como Dubai, Qatar, Líbano, Arábia Saudita, Irã, China ou Suécia. Atualmente essa empresa desalcooliza vinhos procedentes da Rioja, região espanhola, mas está negociando incluir na sua oferta vinhos da D.O. Ribeiro.

A categoria de vinhos sem álcool se atribui aos vinhos cujo índice seja menor que 1%, o processo de extração se realiza geralmente de forma física, aumentando a temperatura e a pressão ao vinho já elaborado. Apenas por último há um processo para recuperar os aromas perdidos na etapa anterior.

MAIS: Vinho com baixo teor de álcool é lançado na Itália

Mais notícias sobre vinhos...

+ Site para promoção e vendas de espumante inglês é criado

+ Coppola se une a personalidades do mundo do vinho em evento em novembro

+ Estudo traça perfil do consumidor de vinhos argentino

+ Premiação no Texas encoraja vinicultura sustentável

+ Evento homenageia personalidades que colaboraram com a divulgação dos vinhos de Rioja

Redação
Publicado em 25/07/2011, às 08h53 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias