Revista ADEGA
Busca

Vinho - 29.Set - Polêmica

Vinícola é processada por danos causados pelo uso de pesticidas


Apesar de confirmar a história, o Domaine Monestier La Tour condenou fortemente seu lado "difamatório".
Alegando ter tido sua saúde prejudicada por causa de contato com pesticidas, uma mulher está processando a vinícola em que trabalhava e o sistema de saúde francês.

Há quatro anos, Sylvie Sorneau foi exposta a um produto chamado Clameur, que era aplicado nas vinhas da Domaine Monestier La Tour, vinícola localizada na região de Bergerac, na França. Ela diz que, na época, o contato com esse pesticida lhe causou diarréias, vômitos, tonturas e que quase não conseguia andar, tamanho o mal estar.

Neste período, acompanhada de seu advogado Stéphane Cottineau, Sylvie levou o caso às autoridades francesas de saúde e, apenas recentemente, começou a ser ressarcida com uma mensalidade de 107 euros. No entanto, eles acreditam que o valor seja muito pequeno, quando comparado aos danos que Sylvie sofreu por causa do contato com o produto. Até hoje, ela diz sentir uma "fadiga extrema", o que a impede de conseguir trabalhar normalmente.

Cottineau apelou ao Ministério Público e pediu para que o caso fosse investigado mais uma vez. Entretanto, ele só conseguiu permissão para saber quais haviam sido os resultados dessa investigação, quando a pressão popular sobre a história aumentou consideravelmente, o que levou as autoridades a finalmente abrirem dossiê. "Eu receberei os resultados em duas semanas", disse ele.

A Domaine Monestier La Tour confirmou a história, que foi publicada no periódico francês Journal du Dimanche, mas "condenou fortemente" o seu lado difamatório. Apesar de ser possível que as atuais condições de Sylvie tenham sido causadas pelo contato com pesticidas, a vinícola alega que os trabalhadores das vinhas ficavam muito mais tempo afastados dos locais onde os produtos haviam sido aplicados do que o mínimo estabelecido.

Segundo a diretora assistente da produtora, Julia Ditsch, disse ao site decanter.com, é possível que o vento tenha trazido pesticidas de vinhedos vizinhos, afetando assim, a saúde de Sylvie. Cottineau, entretanto, recusa essa explicação, caracterizando-a como "exagerada, para dizer o mínimo" e ainda completou "especialmente desde que as autoridades francesas de saúde estabeleceram uma ligação entre a condição de minha cliente e o seu lugar de trabalho".

Segundo a Organização Não Governamental Goodplanet.info, os maiores consumidores de pesticidas do mundo são os Estados Unidos e a Índia. A França está em terceiro lugar na lista, sendo o maior em toda Europa.

OMelhorVinho.com.br: Verdadeiras lendas, os vinhos franceses estão entre os mais apreciados e procurados no mundo. Você já degustou o   Quarts de Chaume 2006 do Domaine de Baumard? Ótima relação preço-qualidade, esta bebida é de uma safra considerada excepcional. Quer saber mais? Clique aqui!

ESPECIAL: Nobreza biodinâmica - Condessa Noemi Marone Cinzano e Hans Vinding-Diers falam sobre a cultura orgânica e biodinâmica em seus vinhedos italianos e argentinos

Confira as últimas notícias do mundo dos vinhos...

+ Vinicultor chileno é condecorado pelo presidente Sebastián Piñera

+ Empresa lança produto que previne escurecimento dos dentes causado pelo vinho tinto+ Bordeaux lança concurso arquitetônico para projeto de Centro do Vinho+ Twitter lança vinho oficial para ajudar crianças na Índia+ Sistema capaz de calcular quantidade de taninos em barris é premiado

Redação
Publicado em 29/09/2010, às 07h01 - Atualizado em 27/07/2013, às 13h47


Mais Notícias