Vinho - 30.Mai - África do Sul

Vinícola histórica sul-africana é vendida para grupo de investimento holandês


Divulgação
A garrafa é a recriação de uma forma do século 18
De acordo com o site Wine Spectator, a Klein Constantia, uma das propriedades mais históricas da África do Sul, foi vendida. O dono Lowell Jooste entrou em um acordo para vendê-la para Zdenek Bakala e Charles Harman, banqueiros investidores afiliados com o grupo holandês BXR Group. O preço da venda não foi divulgado.

Localizada na península do Cabo, Klein Constantia é mais conhecida pelo seu destacado vinho de sobremesa, o Vin de Contance. A vinícola tem 200 acres de vinhas e produz anualmente 30 mil caixas de Chardonnay, Riesling e Sauvignon Blanc, além de pequenas quantidades de Cabernet Sauvignon e blends de Cabernet.

Mas somente o Vin de Constance, feito de uvas Muscat de Frontignan naturalmente secas, é encontrado nos mercados dos EUA. O vinho recebeu 11 destacadas avaliações, incluindo 94 pontos pela safra de 2005, tornando-o o mais bem cotado da África do Sul. Ele é engarrafado em uma recriação de uma forma de garrafa do século 18.

A vinícola foi criada em uma porção da propriedade histórica de Constantia, que é datada do século 17. Ela entrou em decadência quando foi comprada pela família Jooste, em 1980. Os vinhos da Klein Constance foram lançados seis anos depois.

Bakala é um investidor norte-americano e o principal acionista no grupo BXR Group. Harman é do Reino Unido e foi o líder do UK Investiment Group até janeiro desse ano. Ele agora é CEO do BXR Group.

"Nós estamos comprando a vinícola como um resultado das nossas relações a longa data com a África do Sul, em particular com a Penísula do Cabo, onde Klein Constantia se localiza, e da nossa apreciação de vinhos produzidos ali", disse Harman ao Wine Spectator. "Vin de Constance é um vinho que a minha família e eu apreciamos há muitos anos, e nós consideramos a fazenda como um dos lugares mais bonitos da África do Sul".

Segundo Harman, Jooste continuará como diretor-administrador, e o produtor Adam Mason, que está lá desde 2004, também será mantido. "Serão negócios como os de costume na vinícola. Nós não estamos planejando nenhuma mudança nos funcionários ou funcionamento", ele disse. "Nós esperamos que ao longo do tempo nós seremos capazes de ajudá-los a produzir vinhos destacados. Nós também seremos bem cuidadosos ao proteger a herança histórica de Klein Constantia".

Mais notícias sobre vinhos...

+ Vinícola de Coppola define parceria com importadora inglesa

+ Tradicional produtora australiana leva vinhos fortificados ao mercado inglês
+ Vinhos californianos são servidos em encontro do e-G8 na França

+ Parte dos vinhos do Parlamento inglês será liquidada para renovar a adega nacional

+ Uva italiana Sangiovese tem significativa plantação no sul da França

Da redação

Publicado em 30 de Maio de 2011 às 06:38


Notícias