Revista ADEGA
Busca

Áustria cria três níveis de qualidade para seu espumante

Áustria criou um sistema piramidal de qualidade do espumante composto de três camadas


Sistema de três níveis de qualidade para o espumante autríaco.

Fonte: decanter.com

Foi lançado este mês pelo Comitê Austríaco de Espumante e pelo Conselho de Comércio do Vinho da Áustria um novo sistema piramidal da qualidade do espumante no país. O lançamento tem como objetivo melhorar a reputação do produto, assim como ajudar os consumidores a entenderem melhor a categoria. O novo sistema vai ser incorporado em 2015.

Em entrevista ao site decanter.com, Benedikt Zacherl, membro do Comitê, disse que está havendo um crescente interesse nos espumantes do país. “Especialmente depois do sucesso dos nossos vinhos não espumantes”, declarou Zacherl. Ele ainda completa: “Para a produção interna e para a exportação, a expectativa é a de que ambas aumentem significativamente a partir desse ano. Assim, a nova pirâmide de qualidade das bebidas vai ajudar o consumidor a ter uma orientação mais clara do que comprar”.

A Áustria produz anualmente cerca de 12 milhões de garrafas de espumantes, das quais cerca de 2,5 milhões são destinadas à exportação. Veja a seguir os três níveis de qualidade criados:

Nível 1: Garantia de que todas as uvas são da Áustria e que a produção se deu no próprio país. Além disso, a maturação deve durar pelo menos nove meses.

Nível 2: Garantia de que as uvas passem pelo método tradicional de cultivo e uma segunda fermentação na garrafa. As uvas devem vir de regiões genéricas de produção, como a Baixa Áustria. Os espumantes precisam maturar por pelo menos 18 meses.

Nível 3: Requer que as uvas sejam de comunidades específicas, como Langenlois ou Poysdorf. O vinho deve ter método tradicional de fermentação, maturar por no mínimo 30 meses e só pode ser lançado depois de três anos da safra.

Redação
Publicado em 29/10/2014, às 17h58 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias