Colecionador investe US$ 25 milhões para prender falsificador

Bill Koch ajudou no processo contra Rudy Kurniawan, que, segundo ele, vendeu US$ 4,4 milhões em vinhos falsos


US$ 25 milhões foram os gastos do colecionador Bill Koch na sua tentativa em ajudar a justiça norte-americana a prender o falsificador de vinhos Rudy Kurniawan, em um dos maiores julgamentos sobre fraude em vinhos da história, ocorrido em dezembro do ano passado. Koch mostrou, no ano passado, várias evidências ao julgamento que comprovavam o envolvimento de Kurniawan na falsificação de vinhos. 

Divulgação

“Eu vou atrás, e não importa o quanto custar”

Ele disse em uma entrevista à ABC News que até agora desembolsou US$ 25 milhões para prender Kurniawan e que está disposto a investir mais no processo, se for preciso. “Eu vou atrás, e não importa o quanto custar”, afirmou Koch.

Pessoas próximas a Koch, cuja fortuna é estima em mais de US$ 3 bilhões, disseram que a sua missão em acabar com a falsificação de vinhos raros era uma questão pessoal, com pouca relação com o dinheiro. “Não suporto ser enganado”, afirmou Koch, complementando: "Se alguém me vendar algo falso, eu vou atrás, não importa o quanto custe".

Durante o julgamento de Kurniawan, Koch disse que 443 garrafas de sua adega eram falsas e que pagou ao acusado o equivalente a US$ 4,4 mi (R$ 12 mi) por elas. Apesar do julgamento no fim do ano passado, Bill ainda tem uma ação judicial pendente contra Kurniawan, que ainda segue a espera de um desfecho para o processo de dezembro.

Da redação

Publicado em 22 de Julho de 2014 às 08:03


Notícias Bill Koch Rudy Kurniawan vinhos falsificados