UE oferece ajuda para vinhedos chineses e encerra disputa comercial

UE havia taxado painéis solares chineses e, em resposta, a China ameaçava bloquear o comércio de vinhos da Europa


Depois de muita discussão acerca da atitude tomada pelo governo chinês como retaliação à ação da União Europeia que tarifou painéis solares chineses, a China parece ter concordado em acabar com as investigações de dumping envolvendo vinhos importados da Europa depois que a Comissão Europeia ofereceu ajuda para o desenvolvimento de vinhedos em território chinês.

No ano passado, a China fez os vinhos europeus reféns em meio a disputas políticas, criando uma comissão para investigar dumping e aumentando taxas de imposto sobre os produtos importados da Europa. A ação chinesa foi vista como retaliação contra a atitude tomada pela Comissão Europeia de aumentar as tarifas de imposto sobre os painéis solares chineses. 

Depois de meses de negociação entre a China e a União Europeia, crise política é resolvida

China encerra investigação sobre vinhos europeus

Diante dessa situação, a França, que respondeu por 71% dos vinhos importados da Europa – com um valor estimado em € 764 milhões – para a China, seria o país que mais perderia. “Os vinhos foram feitos reféns em meio a uma disputa política”, afirmou o presidente do Conselho de Vinhos de Bordeaux, Bernard Farges.

Na tentativa de acabar com a crise, a Comissão Europeia garantiu que irá prestar ajuda e assistência para os vinhedos e empresas de vinho chinesas durante dois anos. Isso fez com que a China concordasse em encerrar a investigação sobre o comércio dos vinhos europeus depois de vários meses de negociação entre os dois lados.

Da redação

Publicado em 3 de Abril de 2014 às 10:03


Notícias China importação vinhos europeus crise