Revista ADEGA
Busca

Mundovino

Deiva, o primeiro branco espanhol de um ícone tinto

A Vega Sicilia compra terras na Galícia para produzir vinhos brancos da uva Albariño


Deiva, o primeiro branco espanhol de um ícone tinto

Os primeiros vinhos devem ser lançados em 2025

Vinte milhões de euros.

Esta é a soma investida pela prestigiosa vinícola espanhola Tempos Vega Sicília em uma nova propriedade na região da Galícia.

» Parlamento europeu rejeita alerta de câncer nos rótulos de vinho

A vinícola se chamará Deiva e será construída em Pontevedra, cidade a noroeste da Espanha. A empresa também adquiriu 24 hectares de vinhedos e terras em cinco diferentes zonas de Rías Baixas.

A decisão pela região vem do desejo de produzir vinhos brancos com a uva Albariño, que é reconhecida pela empresa como a melhor variedade branca em terras espanholas, e as terras de Rías são consideradas por eles como históricas e singulares para o cultivo dessa uva. O projeto pretende, a princípio, lançar dois rótulos da colheita de 2023, o Deiva, um crianza com dois anos, que deverá chegar ao mercado em 2025 e o Arnela, um branco premium com crianza de três anos.

Em abril deste ano a Tempos Vega Sicília completa 40 anos da aquisição da vinícola pela família Álvarez, que através de grandes investimentos e extremo cuidado com a qualidade dos vinhos que produz, aumentou a produção que era de 200 mil garrafas em 1982 para 1,2 milhão de garrafas em 2021, com vendas que chegaram a 60 milhões de euros no ano passado e colocou a Vega Sicilia num posto de produtora ícone no mundo.

A nova vinícola vem se juntar a um grupo de elite composto pela Alión em Ribera del Duero (que elabora o vinho mais vendido deles), a Pintia em Toro, a Oremus, da Hungria e a BR&VS, uma parceria da Vega Sicilia com a vinícola Benjamin Rothschild em La Rioja.

A celebração dos 40 anos da empresa guarda mais uma surpresa para o final do ano: serão comercializadas uma centena de caixas comemorativas com sete garrafas magnum das últimas safras do Vega Sicilia Único, Valbuena, Reserva Especial, Alión, Pintia, Macán e Petracs. Certamente algumas garrafas bem interessantes para manter o enófilo entretido até a chegada dos novos vinhos da Deiva.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Silvia Mascella Rosa
Publicado em 16/02/2022, às 16h00


Mais Mundovino