O vinho é a estrela da casa

ADEGA estréia a avaliação de cartas de vinho com o premiado Café Laguiole


Escrever uma coluna crítica sobre a presença do vinho em restaurantes é um sonho antigo. Venho acompanhando há mais de uma década a evolução do mercado brasileiro e posso afirmar com segurança que o tratamento que muitas casas proporcionam à nobre bebida alcança nível internacional. Muitos restaurantes em todas as capitais investiram em adegas climatizadas, boas taças, cartas de vinho bem elaboradas, contratação e treinamento de pessoal.

O objetivo deste espaço é oferecer uma crítica construtiva aos restaurantes e proporcionar um serviço ao leitor, que poderá escolher melhor onde degustar bons vinhos e chegar lá com algumas dicas do que pedir.

#R#

Para inaugurar esta seção de ADEGA escolhemos um ícone carioca quando o assunto é vinho. O Café Laguiole, já premiado pela revista Wine Spectator, é a maior referência em carta de vinhos da cidade. Sua lista abriga quase 400 rótulos, com preciosidades que vão de verticais nomes míticos como o "Le Montrachet DRC" (6 safras) ou "HautBrion" (9 safras). Existem garrafas antigas como o "Lafite Rothschild 1952" (R$ 3.369,70) ou o "La Tache 1966" (R$ 3.646,80). Só de champagnes são 33 opções. Para quem quiser gastar menos, pode-se pedir, por exemplo, um "Santa Julia Fuzion", por apenas R$ 34.

Cartas extensas como esta sempre guardam armadilhas e boas surpresas. Devese ter cuidado com alguns brancos de safras mais antigas, como o alemão "Fürst Löwentein 1992". Este vinho dificilmente resistiu aos seus 14 anos de idade. Boas surpresas há muitas. Para investir em preciosidades há boas safras de Pétrus e outros vinhos de leilão por preços abaixo do mercado. Mas a melhor dica encontrada foi o "Redoma Reserva Branco 1997", por R$ 236,40. Ele é um dos maiores brancos da Península Ibérica, da magnífica safra de 1997, esgotada em Portugal. O vinho está fantástico e por um preço semelhante ao cobrado atualmente pela importadora pelo 2003. Peça-o com o "Filé de Cherne na Manteiga com Alcaparras", a harmonização é sublime. Restam apenas sete garrafas.

O aconselhamento de vinhos, conhecimento da carta e de harmonização do serviço de sommelier, infelizmente deixaram a desejar. É o momento da casa investir no treinamento de seu pessoal. As taças são da melhor qualidade, o serviço e a temperatura do vinho foram impecáveis. A adega é climatizada e abriga 1500 garrafas (outras quatro mil repousam em um estoque, em outro local). A oferta de vinhos em copo é sem par na cidade. São 38 rótulos, bem variados, desde o "Rio Sol 2003" por R$ 7,40, até o "Bordeaux Château Le Sartre 2001", por R$ 49,60 (que recomendo com a excelente costeleta de cordeiro da casa).

ADEGA
CARTA DE VINHOS
COPOS
SERVIÇO
ACONSELHAMENTO
VINHO EM TAÇA
TAXA DE ROLHA - R$30,00 por garrafa

Café Laguiole - Avenida Infante Dom Henrique, 85 (MAM - Museu de Arte Moderna - Rio de Janeiro). Tel.: (21) 2517-3129

Marcelo Copello

Publicado em 22 de Novembro de 2006 às 15:25


Harmonização

Artigo publicado nesta revista