Revista ADEGA
Busca

Pigmento encontrado no vinho tinto pode curar doença rara da infância

A Quercetina fortalece as células nervosas e musculares e pode auxiliar no tratamento de doenças neuromotoras


Vinho tinto

Vinho tinto possui grande quantidade de Quercetina

De acordo com uma pesquisa realizada por cientistas ingleses, um pigmento vegetal encontrado em frutas vermelhas, incluindo as uvas, e consequentemente nos vinhos tintos, conhecido como Quercetina, pode reduzir os sintomas de uma doença muscular rara da infância conhecida como “floppy baby syndrome”, relacionada à hipotonia, condição na qual o tônus muscular está anormalmente baixo.

Cientistas da universidade londrina de Plymouth University Peninsula Schools of Medicine and Dentistry fizeram parte de uma equipe internacional de pesquisadores liderada pela University of Edinburgh, e constataram a Quercetina é responsável por fortalecer as células nervosas e musculares, podendo ajudar a evitar a evolução dessa doença da infância responsável por afetar o neurônio motor atrofiando a estrutura muscular da espinha dorsal.

A SMA (sigla em inglês) afeta uma a cada 6 mil crianças. De acordo com a pesquisa, cerca da metade do total de crianças com a doença morre antes mesmo de completar dois anos de idade.

O estudo, que foi publicado no Journal of Clinical Investigation, em Londres, constatou que uvas vermelhas, amoras e cerejas estão entre as melhores fontes de Quercetina, assim como o vinho tinto, que possui antioxidantes protetores. Por isso, quando isolados e utilizados para tratar da doença, geram uma melhoria significativa na saúde das células nervosas e musculares. Apesar de não prevenir todos os sintomas, os pesquisadores esperam que o tratamento seja uma opção nos primeiros estágios da doença.

Redação
Publicado em 14/03/2014, às 08h05 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias