De onde se menos espera

Vinhos cultivados em cemitérios vencem concursos realizados nos EUA

Os vinhedos plantados em 2006 tinham somente o objetivo de embelezar a necrópole


Uma diocese californiana venceu dois concursos nos Estados Unidos com seus vinhos produzidos em três cemitérios na região de Oakland, na Califórnia.

O projeto de implantação dos vinhedos começou em 2006, quando o diretor-executivo dos cemitérios da Diocese de Oakland, Robert Seeling, e o diretor de desenvolvimento, Tom Richardson, decidiram plantar algumas vinhas. Com o valor de US$ 17 mil por acre, eles substituiram o gramado que custaria US$ 50 mil, por causa do maior consumo de água.

Com o apoio do bispo da época, os dois começaram a plantar as castas nos cemitérios que fossem mais apropriados para cada uva. Chardonnay, Pinot Noir e Primitivo no Santo Sepulcro, em Hayward; Cabernet Sauvignon e Zinfandel na Santa Cruz, em Antioquia; e Pinot Noir, Merlot e Sangiovese em São José, em San Pablo.

No início os vinhos produzidos eram servidos somente nas igrejas. Há três anos, porém, a Diocese de Oakland criou uma parceria com a vinícola Shauna Rosenblum of Rock Wall Winery para ajudar a melhorar os vinhos.

Atualmente, a Bishop Vineyards produz Chardonnay, Pinot Noir, Zinfandel e Cabernet Sauvignon. Os vinhos premiados da vinícola são um Cabernet Sauvignon que ganhou uma medalha de prata em um concurso internacional de vinhos de Monterey e um Zinfandel vencedor de outra medalha de prata em uma competição em São Francisco. 

Da redação

Publicado em 7 de Junho de 2016 às 13:00


Notícias Vinho Cemitério Estados Unidos