Revista ADEGA
Busca

Mundovino

“Vinhos da Patagônia” sob ameaça comercial

Empresas estrangeiras estão sendo acusadas de tentar utilizar a marca argentina em seus produtos


“Vinhos da Patagônia” sob ameaça comercial

Região argentina vem investindo em ações legais para proteger o patrimônio das vinícolas da Patagônia

Um recente comunicado da Câmara de Bodegas Exportadoras da Patagônia Argentina, que congrega as empresas vitivinícolas dessa região do país, afirma que grandes companhias dos Estados Unidos e do Chile (entre outras) estão tentando registrar e utilizar a marca “Patagônia em seus vinhos para diversos mercados mundiais.

» Qual vinho harmoniza com pão de queijo e foi aprovado por franceses?

O presidente da Câmara, Rubén Patritti afirmou em entrevista:" O uso comercial da marca Patagônia, por parte de terceiros, colocaria as vinícolas argentinas que operam no sul do país em uma situação comercial desfavorável". A Patagônia é reconhecida como Indicação Geográfica desde 2002 e, portanto, os produtos de origem da região seguem regras exclusivas e que dá direitos a quem os produz localmente.

Segundo o informe, há vários anos a Câmara de Bodegas vem investindo em ações legais para proteger o patrimônio das vinícolas: "Sendo a Patagônia uma Indicação Geográfica reconhecida pela legislação argentina, só o vinho originado na Patagônia pode ser considerado como tal. Nenhuma empresa, argentina ou estrangeira, pode legitimamente, se apoderar desse conceito que só é dado aos produtos da região e que é parte do patrimônio cultural e geográfico de nosso país. Essas empresas querem se beneficiar do prestígio alcançado pelos nossos produtos".

O presidente Rubén Patritti afirma que recebeu apoio do grupo Bodegas de Argentina para as ações em âmbito nacional e que pedirá a COVIAR (Corporação Vitivinícola Argentina) mais recursos para enfrentar o aumento de custos das ações legais de defesa dos direitos dos produtores da região.

A Câmara de Bodegas Exportadoras da Patagônia Argentina inclui, entre outras empresas: Bodega del Fin del Mundo, Viñedos de la Patagonia - Malma, Familia Schroeder, Grupo Peñaflor, Primogénito, Familia Aicardi, Humberto Canale, Fincas Patagónicas, Contra Corriente, Casa Yagüe, Miras, Noemia, Chacra, Aniello, Del Río Elorza, Aicardi e Bodega del Desierto.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Silvia Mascella Rosa
Publicado em 03/03/2022, às 08h00


Mais Mundovino