Vinícola da Nova Zelândia é a primeira no hemisfério sul a aceitar o “bitcoin”

Moeda online foi responsável por 9% das vendas online da vinha de Pyramid Valley, na Nova Zelândia, durante o período do Natal


Bitcoin

Vinícolas estão começando a aderir ao bitcoin

No fim de 2013, uma vinícola na Nova Zelândia se tornou a primeira no hemisfério sul a aceitar o bitcoin, a moeda online. A Pyramid Valley Vineyards, Nova Zelândia, começou a usar o bitcoin em 9 de dezembro e alega ter tido bons resultados no período de Natal, sendo que a adoção da moeda online ajudou a responder por 9% de todas as compras feitas pela internet.

Para o diretor-gerente da Pyramid Valley, Caine Thompson, a adoção do bitcoin é um movimento que está ganhando força internacionalmente como uma moeda sem fronteiras. “Para uma empresa com base pequena e bastante isolada do mercado, mas que visa vender para todas as partes do mundo, uma moeda sem fronteiras apresenta uma série de recursos”, afirma.

Já no hemisfério norte, a percussora a utilizar a moeda online foi a adega Rollingdale, de British Columbia, no Canadá. Na semana retrasada, a Mondo Cellars, da Califórnia, Estados Unidos, introduziu o bitcoin na venda de ações para financiar a expansão de suas operações. Enquanto isso, a The Wine Company Picnic, em Napa Valley, informou que também irá aceitar o bitcoin em abril.

Da redação

Publicado em 21 de Janeiro de 2014 às 09:02


Notícias bitcoin nova zelândia