Revista ADEGA
Busca

Aberta ao público adega que serviu de abrigo a Mussolini

Uma adega transformada em um abrigo anti-bombas pelo ditador italiano Benito Mussolini vai ser aberta ao público pela primeira vez


Fonte: The Drinks Business 

Uma adega de vinhos transformada em um bunker por Benito Mussolini durante o período da 2ª Guerra Mundial vai ser aberta ao público no dia 31 de outubro para a visitação. A adega fica no subsolo de uma mansão na cidade de Villa Torlonia, perto de Roma, e pertenceu a uma nobre família da região até virar a residência oficial do líder fascista na década de 1920. Em 1942, a adega da casa foi convertida em um abrigo à prova de ataques aéreos, em virtude da crescente aproximação das forças aliadas pelo sul da Itália.

O abrigo tem apenas 60 metros de comprimento, mas possui vários nichos que acomodam pequenas camas e mesas de trabalho. Além disso, o local está equipado com telefones, máscaras de gás, portas anti-explosões e um sistema de ventilação. De propriedade da família Torlonia e construída no século XIX, a casa que abriga o bunker foi projetada pelo arquiteto Giuseppe Valadier com jardins no estilo inglês, um dos únicos na região de Roma.

A propriedade foi alugada por Mussolini em 1925 por cerca de uma lira por ano, e a única modificação feita por ele na casa foi o abrigo anti-bombas no subsolo. Depois da deposição do ditador em 1943, a residência foi usada como base das forças aliadas até 1947, quando foi abandonada. Em 1977, foi comprada pela cidade de Roma e transformada em museu, porém o subsolo se encontrava em péssimas condições de conservação. Nos anos 90 foi iniciado o processo de restauração. Agora, a adega está pronta para receber o público a partir do dia 31 de outubro.

Redação
Publicado em 27/10/2014, às 16h39 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias