Alto de la Ballena dá nova vida ao vinho uruguaio


O Alto de la Ballena é uma pequena vinícola que definiu novos rumos na viticultura uruguaia, iniciando suas plantações em 2001. Aninhado na Sierra de la Ballena, a 15 km da costa, combina o ar oceânico e os solos das montanhas

Paula Pivel e Álvaro Lorenzo, que antes se dedicavam ao mercado financeiro, entraram no mundo do vinho nos anos 2000, depois de comprar uma propriedade em Sierra de la Ballena, no Departamento de Maldonado, no Uruguai, a uns 15 quilômetros do Atlântico. Ali, num lugar muito próximo de Punta del Leste, de solos graníticos, das encostas com face para o oceano, plantaram 8 hectares de vinhedos e fundaram Alto de la Ballena. Hoje lá tem Merlot, Tannat, Cabernet Franc, Syrah e Viognier e sua produção anual é de cerca de 55 mil garrafas. O trabalho de Alto de la Ballena é considerado pioneiro na ressurreição de Maldonado e do sudeste uruguaio como zona produtora.

 

LEIA MAIS:

» Dicas de enoturismo no Uruguai

» Uruguai além da Tannat

 

A vinícola conta com pouco mais de 8 hectares de Merlot, Tannat, Cabernet Franc, Syrah e Viognier, para uma produção limitada de vinhos de alta qualidade

» Para ver os melhores vinhos avaliados da Alto de la Ballena, clique aqui

 

Da redação

Publicado em 21 de Abril de 2020 às 15:20


Notícias