Champagne do Bad Boy

O armador Isiah Thomas, ícone do basquete norte-americano, aposta nos vinhos


Parte do famoso time do Detroit Pistons campeão da NBA em 1989 e 1990, cujos membros foram apelidados de “Bad Boys”, o armador Isiah Thomas, além de continuar sua ligação com o basquete mesmo após ter se aposentado das quadras (foi treinador do Indiana Pacers e do New York Knicks) também decidiu investir em vinho.


Mas, em vez de montar uma vinícola, o ex-jogador abriu uma importadora. Thomas, contudo, não se contentou apenas em trazer grandes marcas para os Estados Unidos. Em parceria com a casa de Champagne Cheurlin, ele criou um rótulo próprio, o Cheurlin Thomas Black Label. Outros dois rótulos também foram produzidos para o importador: Cheurlin Thomas
Célébrité Blanc de Blancs, um blend de Chardonnay e Pinot Blanc, e o Le Champion Blanc de Noirs, 100% Pinot Noir.

>> VINHO E BASQUETE
A relação dos jogadores da NBA com vinho não é nova. Desde que se aposentou do Houston
Rockets, o astro chinês Yao Ming, por exemplo, iniciou uma vinícola própria, a Yao Family
Wines. Outros atletas, porém, não tiveram muita sorte com o mundo do vinho. O pivô do San
Antonio Spurs, Tim Duncan, por exemplo, contratou a empresa de Charles Augustus Banks IV, grande investidor por trás de marcas consagradas como Screaming Eagle e Mayacamas, para cuidar de seus investimentos e se deu mal, pois tomou um enorme prejuízo. E, por fim, há aqueles que estão mais preocupados com os efeitos medicinais do vinho e resolvem
literalmente tomar banho com ele, como foi o caso de Amare Stoudemire, do New York Knicks, que no ano passado postou uma foto numa banheira de vinho. 

Da redação

Publicado em 3 de Janeiro de 2018 às 09:00


Notícias

Artigo publicado nesta revista