Dicas especiais de leitura

Deixe os manuais e os livros técnicos de lado e mergulhe nos aromas e sabores dos livros de enogastronomia.


Muita gente que tem filhos em idade escolar tem que aproveitar o mês de julho para tirar férias. Aqui no hemisfério sul o frio toma conta de uma boa parte das regiões e não há nada como a temperatura baixa do lado de fora, uma bela paisagem de inverno na janela e uma reconfortante taça de vinho para 'harmonizar' com um bom livro. Seguem algumas dicas, fáceis de encontrar no país afora, de livros capazes de nos afastar do cotidiano e permitir o descanso que merecemos.

La Bodega, de Noah Gordon

Fácil de ler e historicamente bem retratado (na época das Guerras Carlistas da Espanha), este romance de ficção conta um pouco dos desafios de se fazer vinho com mais intuição do que tecnologia, em uma época em que a filoxera já começava a ameaçar os vinhedos da Europa. Dica de harmonização: o livro é leve, escolha um varietal mais discreto da uva típica espanhola Tempranillo.

O Connaisseur Acidental, de Lawrence Osborne

O jornalista inglês, que reside nos EUA Lawrence Osborne, apregoa ser um simples apreciador de vinhos, buscando se tornar um conhecedor através de viagens e entrevistas com alguns dos mais eminentes (e por vezes controversos) produtores de vinhos ao redor do globo. O subtítulo "Uma viagem irreverente pelo mundo do vinho" esconde alguns assuntos sérios, ao estilo do documentário 'Mondovino' de Jonathan Nossiter. Não se deixe enganar pela prosa aparentemente simples, o livro é bem mais sério do que parece e vai entreter principalmente aqueles que já estão conectados ao mundo dos vinhos por algum plug. Dica de harmonização: o livro fala dos grandes, então se puder, invista em um sobrenome de peso como Gaja ou Antinori, para passar menos vontade. Se não for possível, escolha um Chianti decente que vai descer bem.

Guias de vinhos chilenos e argentinos (para ler e usar)

Se tiver a chance de viajar para o Chile, você tem 3 opções: comprar aqui o recente lançamento 'Descorchados 2008' do jornalista Patricio Tápia (em sua primeira edição brasileira) e se informar sobre os escolhidos por ele e seu time de degustadores entre os milhares de rótulos degustados ou comprar por lá o 'Guia de Vinos de Chile' com os melhores vinhos chilenos de 2008, escolhidos por 85 degustadores ou ainda o guia 'Mujer y Vino' da jornalista Ana María Barahona, que também eleje os melhores do ano, mas com um grupo totalmente feminino de 65 degustadoras. O 'Descorchados' vale para a Argentina também. Por lá é possível encontrar o guia turístico 'Argentina YPF 2007 - 2008' que vem acompanhado do 'Guia de Bodegas y Vinos', muito útil para quem pretende se aprofundar no enoturismo da região. O 'Anuario Brasco - Portelli de los Vinos Argentinos 2007 / 08' de Miguel Brasco e de Fabricio Portelli é o guia de vinhos argentinos mais vendido e comenta desde os vinhos mais baratos até o mais caros em linguagem simples e clara (mas não se esqueça de que está em espanhol).

#Q#

Afinal as receitas do Les Halles-Nova York, de Anthony Bourdain

O irreverente e desbocado Anthony Bourdain, que deixou para trás mais de 20 anos como chef de cozinha para se tornar um 'world traveler' da gastronomia, sempre teve um lado de escritor mais sério do que suas atitudes indicam. Seus livros 'Cozinha Confidencial' e 'Em Busca do Prato Perfeito' são best sellers capazes de entreter e de enojar (com suas descrições nada lisonjeiras de alguns truques culinários de vários restaurantes). A mais recente publicação de Bourdain, no entanto, é o livro de receitas do restaurante que fez sua fama, um bistrô novaiorquino de propriedade de um português. Nesse livro, entremeado da prosa habilidosa de Bourdain, é possível conhecer receitas e truques de uma cozinha profissional. É um entretenimento que dá vontade de levantar do sofá e ir para a cozinha. A dica de harmonização é bem ao estilo de Bourdain: beba o que mais gostar, pois ninguém tem nada a ver com isso!

A Parte mais tenra, de Ruth Reichl

Ruth Reichl é a editora-chefe da revista americana Gourmet. Este livro é a primeira parte de sua biografia, em forma romanceada. Conta as etapas da vida de uma americana nascida em NY em uma família judia razoavelmente moderna e com alguns estereótipos marcantes. Repleto de memórias culinárias dos mais diversos tipos, o livro compõe o retrato cheio de matizes de uma das mais admiradas críticas de gastronomia da atualidade. Dica de harminização: um espumante brasileiro para brindar todas as fases da vida!

Sílvia Mascella Rosa

Publicado em 8 de Julho de 2008 às 14:53


Especiais

Artigo publicado nesta revista