Enocultura


Fotos: Divulgação

É VINHO, NATURALMENTE! Em defesa do vinho orgânico e biodinâmico

Luciano Percussi
159 páginas
Editora Gaia
R$ 31

A obra mostra que é possível manter a tradição dos vinhos originais e com personalidade utilizando métodos de cultivo e produção menos agressivos ao meio ambiente, de modo que as características buscadas pelos consumidores sejam obtidas sem o uso indiscriminado da tecnologia. A solução seriam os vinhos orgânicos e biodinâmicos, uma nova tendência mundial que, aos poucos, disseminase, fazendo com que lições milenares de vinificação sejam revisadas na busca por vinhedos que devolvam o equilíbrio à natureza.

Fotos: Divulgação

ATLAS MUNDIAL DO VINHO
Hugh Johnson e Jancis Robinson
400 páginas
Editora Nova Fronteira
R$ 139,90

Em sua sexta edição, o Atlas ganha 40 páginas, 20 mapas e novas temáticas. Entre as novidades, estão as informações sobre os efeitos das mudanças climáticas globais nos tipos de vinhos e regiões produtoras, incluindo aquelas que foram beneficiadas com o aquecimento global, como algumas do Canadá e da Inglaterra. Mas, como a palavra que ordena o livro é a diversidade, também aborda as tradicionais áreas produtoras francesas e italianas, além daquelas que vêm ganhando destaque, como as australianas. Voltada para todos os públicos, a obra foi escrita em linguagem simples, sem o uso de termos técnicos.

Fotos: Divulgação

OS SABORES DO DOURO E DO MINHO
Histórias, Receitas, Vinhos

Marcelo Copello
331 páginas
Editora SENAC/SP
R$ 55

Em sua mais nova obra, Marcelo Copello apresenta duas das mais fascinantes e emblemáticas regiões de Portugal - o Douro e o Minho. Apesar de vizinhas, elas mostram-se completamente distintas em diversos aspectos, como nos vinhos e na gastronomia tradicional. Mas, têm em comum uma história riquíssima e o fato de seus vinhos terem ganhado muito em qualidade ao longo da última década. O livro traz ainda curiosidades e ousadas sugestões de harmonização, sempre em linguagem leve e acessível.

Fotos: Divulgação

O VINHO MAIS CARO DA HISTÓRIA
Fraude e mistério no mundo do bilionários

Bejamin Wallace
280 páginas
Jorge Zahar
R$ 39,90

Nossa matéria de capa trata dos vinhos mais desejados do mundo. Se você gosta do tema, seguramente vai gostar deste livro. Benjamin Wallace, em sua primeira obra, apresenta o frenesi das grandes degustações de vinho do fim do século passado. O desejo de degustar garrafas históricas e pré-filoxera (praga que destruiu boa parte dos vinhedos da metade para o fim do século XIX) abriu um novo mercado e as casas de leilões ajudaram (com grande ganho) a mudar estas garrafas das mãos dos ingleses e franceses para a dos norte-americanos e alemães.

O mercado punjante deu origem ao mercado de falsificações, com garrafas de vinho vendidas a valores de dezenas de milhares de dólares que não serão abertas no dia seguinte para serem tomadas, nem testadas quimicamente.

O livro acompanha de perto o início do departamento de vinhos raros da Christie´s, as famosas (e talvez falsas) garrafas de Thomas Jefferson - terceiro presidente dos Estados Unidos e um fanático por vinhos - e outras de safras cujos produtores afirmam não terem sido produzidas.

Dá para compreender aqueles que compraram e degustaram estes ícone - um deles fala, com propriedade, que degustar um vinho especial é mesmo um ato de apreço por seus amigos, pois, ao contrário de um quadro, que você apresenta aos olhos, esta obra de arte se consuma na apresentação.

Esta obra cativante dá para se ler "numa sentada". Será que um novo livro será escrito daqui a algumas décadas sobre as garrafas de Bourdeaux 2005 de outro presidente (desconsiderando o atual da França, que não toma vinho)?

Da redação

Publicado em 2 de Fevereiro de 2009 às 09:51


Enocultura

Artigo publicado nesta revista