Revista ADEGA
Busca

Virgem Ou Extra Virgem

Azeite Virgem ou Extravirgem? Descubra qual o melhor e não caia em falsificações

Quais são as diferenças entre os azeites Virgem e Extravirgem? Qual é o melhor? E como não comprar falsificações


A grande diferença entre azeite virgem e azeite extravirgem é o teor de acidez
A grande diferença entre azeite virgem e azeite extravirgem é o teor de acidez

Uma grande dúvida das pessoas na hora de comprar um azeite é saber qual a diferença entre azeite virgem e azeite extravirgem.

Além do preço, a grande diferença entre azeite virgem e azeite extravirgem é o teor de acidez. Mesmo sendo da mesma matéria-prima, no caso a azeitona, os processos de refinamento que definem o teor de acidez de cada um deles são um tanto quanto diferentes.

O extravirgem é o de menor acidez (1g de componentes ácidos a cada 100g da especiaria) e o virgem, o mais ácido (sua acidez varia entre 1,5g/100g e 3g/100g). Esse grau de acidez contudo é imperceptível ao consumidor no sabor ou aroma, na verdade ele é mais um indicativo do processo de preparação do azeite.

O azeite extravirgem é obtido da primeira prensagem da azeitona ao passo que o azeite virgem é obtido da segunda ou terceira prensagem das azeitonas.

azeite-virgem-ou-extravirgem-descubra-qual-o-melhor-e-nao-caia-em-falsificacoes
Para o preparo de pratos quentes o azeite virgem é uma excelente opção

É consenso entre médicos e nutricionistas que o azeite é o mais saudável dos óleos, sendo o azeite extravirgem considerado o mais saudável, e recomendado por médicos e nutricionistas. Mas o azeite virgem também tem suas utilizações no preparo dos alimentos.

Na culinária, o azeite extravirgem é recomendado para o uso cru. É um azeite que possui sabor e aroma mais acentuado, maior grau de pureza, e a maior quantidade de antioxidantes. É recomendado para o uso em alimentos que não vão ao fogo, como saladas, pães, queijos ou na finalização de algum prato já pronto na hora de servir. Você também pode preparar pratos quentes com ele, mas isso pode ser um desperdício, visto que ele perde algumas das suas propriedades benéficas.

Para o preparo de pratos quentes o azeite virgem é uma excelente opção para substituir de forma mais saudável os óleos que são comumente utilizados na culinária das casas brasileiras como óleo de soja, de milho ou girassol etc. Apesar de ser um pouco mais ácido, quando aquecido, seu aroma é ressaltado e o sabor se torna mais adocicado.

Além do processo de elaboração, outros elementos conferem as características distintas para o mais saudável dos óleos. O país de origem, o tipo de azeitona (existem cerca 139 espécies de azeitonas!), sua procedência, fatores climáticos, colheita e forma de extração, são alguns dos fatores que influenciam no produto final tanto na acidez quanto no aroma e sabor.

Maru Gomez
Publicado em 22/06/2022, às 12h45


Mais Azeite