Luto no mundo do vinho

Fundador da Domaine Trévallon, Eloi Dürrbach, morre aos 71 anos

O proprietário da Domaine de Trévallon na Provence fez as coisas do seu jeito, fazendo belos vinhos tintos por décadas


 

Fundador da Domaine Trévallon, Eloi Dürrbach morre aos 71 anos

Eloi Dürrbach cultivava sem produtos químicos antes de se tornar moda (Cortesia Domaine de Trévaillon)

O enólogo Eloi Dürrbach, dono do Domaine de Trévallon na Provença, morreu aos 71 anos em 12 de novembro em sua vinícola anunciou a família dele.

» Mouton Rothschild escolhe Olafur Eliasson para estampar seus rótulos

"Para meu pai, ou você faz algo com paixão e excelência, ou não faz", disse sua filha, Ostiane Dürrbach Icard. Ele era um enólogo que tinha orgulho de fazer o que amava, produzir grandes vinhos. "Ele tinha confiança na natureza, paciência, acreditava em seu vinho e não se preocupava muito com a vida."

Eloi Dürrbach era filho de dois artistas conhecidos. Seu pai era escultor e pintor e sua mãe produzia tapeçarias e tinha a permissão do amigo da família Pablo Picasso para reproduzir suas obras.

Ela teceu uma tapeçaria de Guernica e vendeu a tapeçaria para Nelson Rockefeller, usando os lucros para comprar Trévallon, uma propriedade de 144 acres de floresta e três pequenas colinas nas Alpilles perto de St.-Remy de Provence.

Eloi largou a universidade, onde estudava arquitetura para cuidar do vinhedo. E sempre dizia: “Devemos plantar vinhas em Trévallon. Vou produzir vinhos finos”, disse Icard. "Logo, papai largou os estudos e começou a plantar vinhas."

Ele começou o vinhedo do zero em solos de calcários. Eventualmente, ele limpou e moldou 36 acres para videiras e 12 acres para oliveiras. Criou também 32 parcelas, expressando terroirs com altitude variada e boa variedade de uvas, todas cercadas por um habitat natural. "Foi como criar uma obra de arte", disse Icard.

Dürrbach começou com variedades tintas — 50% Cabernet Sauvignon e 50% Syrah — plantando em 1973 e engarrafado sua primeira safra em 1976. Menos de uma década depois, seus vinhos foram sucessos na América. Ele expandiu rápido, plantando uvas brancas em 1988.

Hoje, a Trévallon produz 3.750 caixas de tinto e 600 caixas de branco. Cada safra tem um rótulo único. O pai de Dürrbach criou 50 rótulos para o filho.

Eloi Dürrbach deixa três filhos - Ostiane, Isoline e Antoine. A família continuará administrando a propriedade. Ostiane, que trabalha na vinícola há 12 anos, cuida da administração e trabalha na cave. Antoine, que trabalhou com seu pai por 20 anos, dirige os vinhedos. E espera-se que Isoline se junte a eles.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Assine ADEGA

Glaucia Balbachan

Publicado em 3 de Dezembro de 2021 às 13:32


Mundovino Luto Eloi Dürrbach Domaine de Trévaillon Provence