Made in New York

Nascida no século XIX, a Tiffany tornou-se a grife dos diamantes


fotos: Tiffany & Co./divulgação
Colar Mesh de ouro com diamantes: R$ 73.860,00

Estados Unidos, Nova York, 1837. Neste ano, a cidade passava por um crescimento dinâmico, com a chegada de imigrantes e pessoas que buscavam uma nova vida em um novo país. Entre esses sonhadores estavam Charles Lewis Tiffany e John B. Young, ambos com 25 anos. Juntos, eles abriram uma "papelaria e artigos de luxo" na 259 Broadway. Nascia a Tiffany & Co. O burburinho da vida urbana fervilhava na cidade, e as mulheres procuravam artigos finos, como sedas, cetins e chapéus com laços para se diferenciar e "ficar na moda".

#R#
fotos: Tiffany & Co./divulgação
Na divulgação do clássico "Breakfast at Tiffany's", em 1961, a atriz Audrey Hepburn apareceu com o colar Ribbons, cujos diamantes se entrelaçavam até o famoso Diamante Tiffany

A Tiffany & Co., no coração da cidade, era o endereço para o novo e emergente "estilo americano" que surgia na época, ainda com inspirações do design europeu. A abordagem da Tiffany também partiu dos hábitos da era Vitoriana. Os jovens empreendedores foram inspirados pelo mundo natural, que interpretaram em padrões requintados de simplicidade, harmonia e clareza. Primeiro, eles investirm em prataria e, posteriormente, em joalheria.

O reconhecimento internacional veio em 1867, durante a Exposição Universal de Paris, quando a grife foi agraciada com o grande prêmio de qualidade em prata, conquistado até então apenas pelos designers europeus.

Dez anos depois, a empresa adquiriu um dos maiores e mais requintados diamantes amarelos do mundo, da mina de diamantes Kimberley, na África do Sul. Sob a orientação do gemólogo da empresa, Dr. George Frederick Kunz, o diamante foi cortado de 287 quilates para 128 quilates com 90 facetas (a maioria dos cortes de diamantes tem somente 58). Batizada de "Diamante Tiffany", a pedra se tornou um exemplar da qualidade da empresa e consolidou a grife no corte de diamantes, visando mais o brilho do que o tamanho.

O tempo passou e a Tiffany evoluiu e se modernizou com as mudanças da moda e do design de jóias. A porcelana da empresa esteve presente em jantares da Casa Branca, e as jóias adornaram mulheres estonteantes como Jacqueline Kennedy Onassis, Babe Paley e Diana Vreeland.

Fernando Roveri

Publicado em 16 de Maio de 2007 às 08:56


Simply The Best

Artigo publicado nesta revista