Mundo Vino

Para evitar a uva defumada

Estudo visa criar produto para evitar contaminação das uvas por fumaça


 

Um estudo realizado pela Universidade da Colúmbia Britânica (UBC) afirma que a aplicação de um spray agrícola feito de fosfolipídios reduz os níveis de fenóis voláteis encontrados em uvas expostas à fumaça. O autor do relatório, Wesley Zandberg, professor assistente de química da UBC Okanagan, classificou os resultados de “encorajadores”. 

LEIA MAIS

» Pesquisa identifica substâncias de fumaça de queimadas que prejudicam o sabor do vinho

» Vinho com gosto de fumaça? - Efeitos das queimadas no vinho

Zandberg e sua equipe testaram várias substâncias e descobriram que um spray composto de fosfolipídios aplicado às uvas uma semana antes da exposição à fumaça levou a níveis significativamente reduzidos de contaminação pela fumaça. 

As uvas para vinho absorvem os compostos da fumaça, revestindo-os de açúcar usando enzimas e, assim, ocultando o “odor e sabor esfumaçado”. Esse açúcar é posteriormente consumido por leveduras durante a fermentação, e o “gosto de fumaça se torna detectável. 

Em 2017, Zandberg anunciou que sua equipe havia desenvolvido um teste químico para detectar o problema, que poderia ser realizado antes da fermentação. estudo de Zandberg é um dos muitos atualmente sendo realizados sobre os efeitos da fumaça. Recentemente, o Centro Nacional da Indústria de Vinhos e Uvas (NWGIC) da Austrália e a Universidade Charles Sturt anunciaram que estavam trabalhando com os produtores para testar amostras de uvas, a fim de entender o potencial impacto da exposição à fumaça em suas videiras. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 2 de Outubro de 2020 às 17:00


Mundovino vinho uva queimadas

Artigo publicado nesta revista