Tenor Andrea Bocelli apoia vinho feito em prisão da Itália

Tenor foi convidado pelo presidente do grupo Frescobaldi para participar do projeto realizado por presos na ilha de Gorgona


A família Frescobaldi, tradicional no mundo do vinho, convidou o tenor Andrea Bocelli para apoiar o projeto feito com prisioneiros na ilha de Gorgona que produzem o rótulo Gorgona, resultado da mistura das variedades Vermentino e Ansonica, que recebe o nome da prisão onde é feito. 

Divulgação

Vinho será vendido nos EUA por US$ 90 a partir de outubro

De acordo com a família Frescobaldi, o objetivo do projeto é dar aos prisioneiros a oportunidade de ganhar experiência profissional no processo de vinificação, o que pode resultar em empregos no momento de suas libertações. Toda a renda arrecadada com os 2.500 exemplares produzidos (além de 200 magnuns) é usada na manutenção do projeto.

Neste ano, a produção do vinho conta com a participação especial do tenor Andrea Bocelli, cujo nome aparece no rótulo das garrafas. “Lamberto Frescobaldi (presidente do grupo) me pediu para apoiar este projeto fantástico e eu estou muito feliz de fazer parte dele", disse o tenor.

Para o presidente do grupo Frescobaldi, Lamberto Frescobaldi, a parceria entre Bocelli e os prisioneiros irá aumentar a conscientização sobre o projeto. “Espero que a parceria sirva como um exemplo de sustentabilidade social para o futuro” almejou.

Já para o diretor da penitenciária Gorgona, Carlo Mazzerbo, que também teve participação no projeto, é gratificante ver essa ideia crescer. “Nosso principal objetivo é aumentar a conscientização sobre a questão social nas prisões e dar esperança às pessoas para iniciar uma nova vida quando libertadas do cárcere”, comentou.

O Grogona 2013, a segunda edição do vinho, estará disponível nos melhores restaurantes dos Estados Unidos em outubro ao preço de US$ 90 (R$ 205,06) cada.

Da redação

Publicado em 8 de Agosto de 2014 às 09:50


Notícias Andrea Bocelli Frescobaldi presidiários projeto