Revista ADEGA
Busca

Especialistas elegem restaurante austríaco como a melhor carta de vinhos do mundo

Restaurante de Belo Horizonte recebeu prêmio de melhor carta regional


A revista The World of Fine Wine criou uma lista das "Melhores Cartas de Vinhos" de restaurantes. O periódico classificou 750 restaurantes de todo o mundo com uma, duas ou até três estrelas de acordo com suas cartas de vinho. 

Divulgação

Taste-Vin de Belo Horizonte recebeu prêmio regional

A comissão de jurados foi formada por especialistas como Gerard Basset, Ch'ng Poh Tiong, Elin McCoy, Andrew Jefford, Francis Percival e Tom Stevenson, que avaliaram mais de quatro mil cartas de vinho até chegarem à lista final de cada categoria. Os juízes também deram o "Prêmio do Júri" para as listas que apresentavam forte especialidade em um determinado tipo de vinho.

O prêmio principal foi dado ao de hotel Viena, o Palais Coburg Residenz. Já o restaurante de Nova York, Hearth, ganhou o prêmio de Melhor Carta de Vinhos da América do Norte, enquanto o restaurante Petrus, do hotel Shangri-La, em Hong Kong, ganhou o mesmo prêmio relacionado à Ásia.

O restaurante brasileiro Taste-Vin, de Belo Horizonte, o australiano Royal Mail Hote e o sul-africano Rust foram reconhecidos por terem a melhor carta de vinhos nas suas determinadas regiões.

Nova York lidera os participantes como um bom destino de degustação por ter 36 restaurantes que receberam o status de três estrelas. Londres vem em seguida com 17 estabelecimentos premiados, à frente de cidades como São Francisco, Chicago, Melbourne e Sydney.

Para a juíza, Elin McCoy, foi impressionante a diversidade de vinhos que participaram da disputa e a quantidade de restaurantes que tinham semelhantes cartas de vinho. “Analisamos centenas, e havia uma enorme quantidade de vinhos semelhantes, até mesmo idênticos”, contou.

Para Elin, foi satisfatório observar que muitos estabelecimentos refletiam a filosofia de seus diretores. “O Hearth, por exemplo, apresentou uma atitude irreverente, e uma profundidade com Riesling. Já o Rouge Tomate, de Nova York, mostrou bons biodinâmicos e naturais entre seus vinhos”, comentou.

A juíza observou também que alguns restaurantes faziam menção à ideia do terroir para todos os vinhos presentes em sua carta de opções. “Por exemplo, Kaia-Kaipe em San Sebastian, Espanha, apresenta um bom tinto de Rioja, que, na minha opinião, merecia um prêmio especial”, confessou.

Um fator em especial, porém, assustou aos juízes do evento, o alto preço dos vinhos cobrado pelos restaurantes. “Alguns restaurantes estão cobrando cinco vezes mais do que o varejo”, contou Elin.

Apenas 200 cartas de vinho foram nomeadas com três estrelas. Confira a lista aqui.

Redação
Publicado em 20/08/2014, às 08h03 - Atualizado em 03/12/2014, às 08h04


Mais Notícias