A chama perfeita para o charuto

Acender o charuto é um ritual que exige cuidados para manter todo o seu sabor


fotos: Advanced House/divulgação
Os isqueiros-maçaricos são os mais apropriados para acender o charuto

Diversos fatores resultam na degustação perfeita de um charuto, desde a escolha do tipo adequado até o acompanhamento: um bom vinho, um conhaque etc. No entanto, outros fatores são fundamentais para que o ritual da degustação seja ideal, como o armazenamento, o corte, e a maneira de acendê-lo.

A forma correta de acender o charuto para manter seu sabor é aproximar a ponta da chama - mais recomendável na parte azul - e executar um movimento giratório com os dedos, para que a queima ocorra por completo, e não apenas em um dos lados.

#R#

Esse movimento deve ser realizado antes de se levar o charuto à boca. Ao perceber que a ponta começa a chamuscar, deve-se fazer outro movimento: balançar levemente o charuto. Dessa maneira, todo o sabor e notas diferenciadas são preservados.

Há uma explicação para isso. Ao executar tais movimentos da ponta do charuto na chama, ocorre uma combustão natural e a queima é homogênea. "Quando a ponta já estiver acesa, o apreciador deve fazer a primeira tragada, suavemente. Se ela for realizada com muita força, o interior do charuto é aquecido com rapidez e, assim, suas qualidades se perdem e sua percepção é inibida", diz Paulo Rogério Bueno, sócio-proprietário da Advanced House. O calor da chama é distribuído de acordo com o processo de queima, aguçando ainda mais os sabores e aromas.

Não há exceções. Essa maneira de acender o charuto deve ser feita sempre, independente do acessório utilizado. Os degustadores adeptos dos métodos tradicionais utilizam fósforos ou folhas de cedro. Aqueles que preferem praticidade optam por isqueiros especiais.

Acessórios ideais para acender
Isqueiros

Os isqueiros a gás podem ser usados sem restrição. Os mais indicados, no entanto, são os chamados isqueirosmaçaricos, cuja chama é mais fina, potente, e azulada, indicando sua pureza. Proporciona um aquecimento e acendimento rápido e preciso. Nunca se deve utilizar isqueiros de gás a fluido, somente os de gás butano, de alta qualidade. Este gás é mais inodoro e não passa nenhum gosto e aroma desagradável para o charuto. O ideal é utilizar a ponta da chama no acendimento.

Folha de cedro

A maioria das embalagens de charutos trazem folhas de cedro que, depois de lascadas, podem ser usadas para o acendimento. A grande vantagem da folha de cedro é a ausência completa de interferência no sabor. É uma das formas mais tradicionais de se acender o charuto. A madeira de cedro, aliás, é considerada a ideal para fazer caixas onde são armazenados os charutos. Um antigo costume de apreciadores de charutos, ainda mantido, é acender uma vela e aproximar a ponta deste palito de cedro na chama.

fotos: Advanced House/divulgação
Os fósforos de cedro rosa são os ideais

Fósforo

Os fósforos para charuto são mais longos que o normal, com aproximadamente 10 centímetros, e os ideais são aqueles produzidos com madeira de cedro rosa, que não passam aromas ou sabores, prejudicando a degustação. Eles proporcionam maior comodidade para o acendimento em um ambiente onde o vento não seja um empecilho. Um cuidado importante ao utilizar o fósforo é permitir sua combustão por alguns segundos antes de levar a chama ao charuto para que alguns elementos do fósforo, como o enxofre, sejam queimados. Alguns fósforos importados são produzidos sem a inserção de enxofre.

Fernando Roveri

Publicado em 21 de Setembro de 2006 às 11:22


Charutos

Artigo publicado nesta revista