Crime e Castigo

Australiano é condenado por falsificação de Chardonnays


 

A uva francesa Chardonnay

Andrew Hashim foi considerado culpado da acusação de vender vinhos Chardonnay adulterados com a presença de outra uva, a Sultana, para diversas vinícolas australianas.  

O executivo foi condenado por falsificação por uma corte de magistrados de Adelaide (AUS) na semana passada. Hashim era diretor da Rivers Wines, empresa autuada pelo crime em 2007.

O escândalo foi descoberto em 2003 quando milhares de litros de suco da uva Sultana foram enviados para os principais produtores da Austrália.
Na época, as uvas "Chardonnay" foram vendidas a US$ 1000 a tonelada, enquanto as sultanas custam um quarto deste valor, US$250 a tonelada.

"Nós imediatamente paramos de comprar as uvas e chamamos a atenção das autoridades regulatórias", lembra Paul Lapsley, produtor chefe da vinícola Hardys, em entrevista ao site da revista Decanter. "Estamos satisfeitos que o processo tenha sido concluído com sucesso. O vinho australiano foi preservado".
A pena máxima para a River Wines pode chegar a US$ 1.4 milhão, enquanto Hashim pode pagar até US$102,000.


Leia mais sobre a Chardonnay!

Da redação

Publicado em 18 de Abril de 2010 às 12:36


Notícias Chardonnay vinho australiano fraude do vinho falsificação de vinho