Revista ADEGA
Busca

Roubo do século

Casal é preso acusado de roubar 9 milhões em vinhos raros

Casal roubou 45 garrafas do restaurante Atrio, duas Estrelas Michelin, na Espanha. Entre as garrafas roubadas estavam raros Romanée-Conti e Château dÝquem


Famosa adega possui mais de 40.000 garrafas
Famosa adega possui mais de 40.000 garrafas

Após nove meses de investigações e muita perseguição, a polícia espanhola anunciou que prendeu na Croácia o casal acusado de roubar a adega do famoso restaurante Atrio, duas estrelas Michelin em novembro do ano passado.

O que ficou conhecido como “O roubo do século”, foi planejado aos detalhes pela dupla. Eles visitaram o restaurante por três vezes e depois utilizaram passaportes falsificados para fazer locar um quarto no hotel local.

O casal, formado por um romeno e uma vencedora do Miss-México, então jantou no restaurante Atrio e pediu um tour pela adega de renome internacional que que possui mais de 40.000 garrafas de vinho. A mulher então teria distraído os funcionários pedindo mais comida enquanto a cozinha já estava fechada.

Enquanto isso o homem se dirigiu à adega, usando uma chave mestra para entrar e fugiu com três mochilas cheias de vinho.

casal-e-preso-acusado-de-roubar-9-milhoes-em-vinhos-raros
Adega do restaurante Atrio abriga verdadeiras raridades

Ao todo, acredita-se que a dupla tenha roubado 38 garrafas de Romanée-Conti e sete de Château d'Yquem, uma das quais era a imensamente valiosa safra 1806, além dos anos 1883, 1884, 1891, 1899, 1900 e 1901.

Somadas, as garrafas têm um valor estimado de 1,6 milhão de Euros, ou cerca de 9 milhões de Reais.

A dupla saiu do hotel às 5h30 da manhã seguinte e deixou a Espanha alguns dias depois, viajando pela Europa nos meses seguintes, tentando despistar as autoridades.

Em um comunicado, os proprietários do renomado restaurante disseram: “Eles roubaram parte do nosso legado. Roubaram parte da nossa história que fizemos com muito esforço. Mais do que um roubo, é como se nos tivessem forçado, nos amordaçado e nos espancado. Sentimos imensa tristeza. O pior é que não roubaram dinheiro, nem objetos, arrancaram nossa história de nossos corações”.

André De Fraia
Publicado em 21/07/2022, às 06h40 - Atualizado às 09h00


Mais Mundovino