Castelo símbolo de lenda de Bordeaux é atemporal como o vinho feito ali


O castelo Margaux foi projetado com influência palladiana e é um ícone de Bordeaux

Os vinhedos do Château Margaux datam de meados do século 17 sob tutela da família d’Auledes e, no começo dos anos 1700, os vinhos já eram dos mais procurados do Médoc. A famosa família Fumel manteve esse reputação até que o Château foi confiscado durante a Revolução Francesa, sendo comprado em 1802 pelo Marquês Douat de Colonilla. Foi o marquês que incumbiu o arquiteto Louis Combes de construir o impressionante e elegante castelo de influência palladiana (da escola do arquiteto italiano Andrea Palladio), que foi concebido para ser uma peça central aristocrática cercada pelo vilarejo agrícola devotado à produção do vinho.

O Château parece atemporal e a visão de Louis Combes, apesar da passagem do tempo, ainda estava em seu lugar quando Lord Foster foi convidado a construir o novo “chai” em 2011. O resultado é uma harmonia total (um elemento chave em um grande vinho) com o passado. A propriedade possui cerca de 82 hectares de uvas tintas, produzindo aproximadamente 11 mil caixas do primeiro vinho e 9,6 mil do segundo vinho. E 12 hectares de uvas brancas produzindo um vinho altamente prestigiado, Pavillon Blanc. Há também um terceiro vinho, Margaux du Chateau Margaux.

 

LEIA MAIS:

» O melhor do vinho Château Margaux

» Ícone do Vale do Loire volta a produzir vinho depois de dois séculos

 

 

O château foi concebido para ser uma peça central aristocrática cercada pelo vilarejo agrícola devotado à produção do vinho

A propriedade possui cerca de 82 hectares de uvas tintas, produzindo aproximadamente 11 mil caixas do primeiro vinho e 9,6 mil do segundo vinho

O Chateau Margaux fica em Médoc, Bordeaux, e produz vinhos desde o século 19, com Cabernet Sauvignon (75%), Merlot (20%), Petit Verdot (3%) e Cabernet-Franc (2%)

 

Para ver os melhores Château Margaux avaliados, clique aqui.

 

Da redação

Publicado em 4 de Abril de 2020 às 19:32


Notícias