Mundovino

Como profissionais do vinho enfrentam a perda de olfato e paladar

Sintomas comuns provocados pela Covid-19 são um problema para quem depende dos sentidos


 

 Sentir o aroma de um vinho pode ser um problema para o infectado por Covid-19

“É como um músico perdendo seu instrumento”, disse em entrevista ao The Ecomical Times o presidente da União dos Enólogos da França, Didier Fages.

A perda de sentidos básicos como o olfato e o paladar traz problemas para qualquer um, mas para sommeliers, enólogos, produtores e demais profissionais do vinho que tem sua base de trabalho em distinguir delicados e sutis aromas e sabores este sintoma da Covid-19 pode significar muito mais.

"Quando a febre baixou e meu apetite voltou, experimentei vinho e pude perceber imediatamente que havia um problema", disse Philippe Faure-Brac, o melhor sommelier do mundo de 1992 e atual presidente do Union of Sommelier, "foi muito perturbador. Não havia cheiro. Eu tinha sensações na boca, mas eram limitadas e focadas nos sabores básicos e não nas sutilezas. Durou nove dias - eu contei.", Faure-Brac pegou Covid- 19 ainda na primeira onda.

Em entrevista com profissionais do vinho que foram infectados pela doença, o sindicato dos enólogos franceses descobriu que mais de 65% perderam o olfato e 56% relataram alterações no paladar. A maioria – 61% - relatou que recuperou totalmente os sentidos, porém 32% disseram que a recuperação foi parcial e, o mais preocupante – 7% não recuperaram os sentidos ainda.

Segundo estudos feitos pela Organização Mundial da Saúde o olfato e o paladar podem levar períodos longos para normalizar e por isso a Universidade de Bordeaux desenvolveu um banco de especialistas que estão ajudando profissionais do vinho da região a reconstruir seu banco de dados interno de aromas e sabores. Segundo a enóloga Sophie Pallas esse pode ser um experimento estimulante, “é muito interessante redescobrir o mundo dos aromas. Como profissional, tenho conseguido olhar para isso de forma muito analítica."

Apesar de componentes presentes no vinho se mostrarem eficazes contra a Covid-19, a doença – que pode causar danos muito piores do que a simples perda de sentidos – só pode ser comprovadamente combatida por enquanto com as vacinas e protocolos de segurança sugeridos por autoridades como o uso de máscara e distanciamento social.  

» Gordon Ramsey lança sua linha de vinhos

» Icônica vinícola Antinori compra a joia dos brancos italianos

ADEGA se junta a esse pedido para que todos nossos leitores possam sempre curtir mais uma taça de vinho com toda sua plenitude. Podendo inclusive escolher e receber seu vinho em casa por meio da Seleção Adega e conferir as notas e resenhas no portal Melhor Vinho

 » Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 14 de Março de 2021 às 10:00


Mundovino Vinho Covid Olfato Paladar Perda Covid-19 Sommelier Enólogo