Mundovino

Vinho e Covid-19: como os taninos combatem o coronavírus

Presente nos vinhos tintos, eles podem inibir duas enzimas-chaves do vírus que aterroriza o mundo


Taninos são a aposta de pesquisa feita em Taiwan para combater o vírus Sars-CoV-2

O estudo foi feito pela China Medical University, de Taiwan. Ele diz que os taninos podem inibir duas enzimas-chaves do vírus Sars-CoV-2 (e suas mutações), causador da Covid-19.

Com estas enzimas inibidas seria possível controlar a carga viral de uma pessoa infectada e até prevenir a infecção de terceiros.

A pesquisa chinesa tem como objetivo encontrar compostos naturais que podem ter efeito sobre o Sars-CoV-2. E o ácido tânico, substância da classe dos taninos que já havia sido comprovadamente eficaz contra a SARS em 2003, é um dos candidatos.

Não custa lembrar que os taninos são compostos antioxidantes e têm efeitos anti-inflamatórios, características ideais que o estudo busca.

Assim, dois alimentos ricos em taninos surgem como possíveis heróis nessa história: a uva e o sorgo, cereal muito utilizado na Ásia, na África e na América Central. Por aqui, usamos para alimentar o gado. 

Enfim, beber vinho é uma boa para prevenir a Covid-19? Ainda não. Por enquanto, a pesquisa fala em quantidades maiores de tanino, para conter o coronavírus. A boa notícia é que os pesquisadores continuam estudando para chegar numa conclusão de quanto, de fato, precisamos de tanino para brigar e vencer o vírus.

Estamos de olho!

Para ler a pesquisa completa em inglês, clique aqui.

» Tanino: o que é esse componente do vinho?

» Qual é a taça que devo escolher? Há um modelo para cada tipo de vinho

» Um passeio pelos mais de 200 km da maior adega do mundo

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 12 de Abril de 2021 às 18:00


Mundovino Vinho Tanino Covid-19 Tratamento Inibe