Marqués de Murrieta mostra os vinhos de Rioja para o mundo


Fundada em 1852, Marqués de Murrieta foi a primeira propriedade de Rioja a exportar seus vinhos

 

Fundada em 1852 por Luciano Murrieta, Marqués de Murrieta foi a primeira propriedade de Rioja a exportar seus vinhos. Após viajar para Bordeaux para aprender técnicas de vinificação, que incorporou mais tarde na Espanha, Luciano estabeleceu o conceito de “Château" na Bodega Ygay, onde construiu o notável castelo Ygay. Em 1983, o décimo conde de Creixell, Vicente Cebrián Sagarriga adquiriu a vinícola e, após seu falecimento, em 1996, seus filhos, Vicente D. Cebrián-Sagarriga (atual conde de Creixel) e Cristina Cebrián-Sagarriga assumiram a gestão da propriedade. Além de Murrieta, com 300 hectares de vinhedos, a família possui a Bodega Pazo de Barrantes, situada na D.O. Rias Baixas, com 12 hectares de Albariño.

 

LEIA MAIS:

» Os melhores rótulos de Rioja, na Espanha

» Marqués de Riscal: a estrela de Rioja

 

Luciano Murrieta estabeleceu o conceito de "castelo" na propriedade Ygay, onde construiu o emblemático Castillo Ygay

 

A Vinícola Pazo de Barrantes, associada aos Condes de Creixell desde o século XX, possui vinhos com personalidade

 

» Para ver os melhores vinhos avaliados da Marqués de Murrieta, clique aqui 

 

 

Da redação

Publicado em 28 de Abril de 2020 às 10:59


Notícias