Monte sua biblioteca



Dicionário do Doceiro Brasileiro
Dr. Antonio José de Souza Rego, Editora Senac São Paulo, 328 páginas, R$ 70

Livro de referência, originalmente escrito em 1892, traz 940 de receitas de doces de todas as qualidades. O dicionário, organizado pelo antropólogo e museólogo, Raul Lody, é um rico e amplo memorial dos processos culinários, ingredientes, receitas e indicações de uso e de consumo do doce no Brasil. O prefácio de Lody traz um panorama histórico do açúcar, ingrediente indispensável nessa "história".


Para Onde Foram os Chefs? - Fim de uma gastronomia francesa
François Simon, Editora Senac, 128 páginas, R$ 30

François Simon é crítico literário do diário francês Le Fígaro e, neste ensaio polêmico (como o próprio título já sugere), contesta a globalização da alta gastronomia. Além de criticar os chefs, que resolveram implantar suas marcas no mundo e criando uma comida "tecnoemocional", ele questiona as avaliações dos restaurantes (especialmente o Guia Michelin). No fim, ele tenta mostrar que ainda é possível encontrar uma culinária mais autêntica e menos midiática.


O gosto do vinho
Émile Peynaud e Jacques Blouin, Editora WMF Martins Fontes, 264 páginas, R$ 125

Émile Peynaud é uma lenda no mundo vinícola, conhecido por pesquisas e aulas no instituto de enologia de Bordeaux, além de consultoria para grandes produtores. Neste livro, ele e Jacques Blouin - um dos alunos de Peynaud - mostram o quão essencial é a degustação para avaliar a qualidade de um vinho. Sendo assim, eles escrevem um verdadeira tratado sobre degustação e a nova edição visa ajudar o leitor a compreender melhor os vinhos contemporâneos.

Da redação

Publicado em 23 de Setembro de 2010 às 07:50


Enocultura

Artigo publicado nesta revista