Com outra cara

Nova classificação Cru Bourgeois começará em 2020

Com critérios diferenciados, avaliação acontecerá a cada três anos


A classificação Cru Bourgeois sempre foi controversa. Iniciada em 1932 para classificar as propriedades que ficaram de fora da famosa Classificação de 1855, ela já gerou diversos conflitos entre os produtores - e promete estar de repaginada daqui a quatro anos. Em uma reunião realizada recentemente na região francesa de Bordeaux, 78% dos membros da assembleia geral aprovaram a nova classificação trienal, baseada em três pilares: qualidade, normas ambientais e “notoriedade” dos vinhos.

Ainda como parte do novo modelo a ser adotado, estarão de volta as denominações Cru Bourgeois Supérior e Cru Bourgeois Exceptionnel. Agora, porém, os produtores que requererem estas duas classificações precisarão ser reavaliados a cada cinco anos. Caminhando ao retorno da classificação, no último mês de setembro, os produtores voltaram a introduzi-la com base na safra de 2014. Como consequência, existem hoje 278 Châteaux anunciados como Cru Bourgeois. 

 

LEIA MAIS
Vinícola centenária lança primeiro vinho branco de sua história
Safra francesa deve ser a menor dos últimos 30 anos
Região vinícola italiana tenta virar patrimônio mundial

Da redação

Publicado em 22 de Novembro de 2016 às 18:14


Notícias Cru Bourgeois