Vinho está prestes a se tornar patrimônio cultural e gastronômico francês

Campanha foi aprovada pela Assembleia Nacional francesa e deve se tornar lei em abril


Barricas

Campanha feita em 2012 havia sido rejeitada

Uma comissão do governo da França realizou recentemente uma emenda pedindo a classificação do vinho como uma parte essencial do patrimônio cultural do país. A solicitação agora foi submetida à avaliação do senado, que deve fazer com que se torne lei em abril, depois das eleições municipais. Em 2012, o mesmo pedido havia sido rejeitado pelo parlamento.

Desta vez, no entanto, uma campanha liderada pelo senador Roland Corteau, da cidade de Aude, foi aceita em uma reunião da Assembleia Nacional em janeiro e, em seguida, adotada por uma comissão de assuntos econômicos em meados de fevereiro. Tal avanço do processo no senado aumentou a comoção da sociedade pela causa, fato que surpreendeu até mesmo a corte francesa. “Está muito maior do que aquela observada em 2012”, admitiu Corteau.

Em discurso, Roland Corteau afirmou que o vinho faz parte da paisagem cultural e econômica francesa há dois mil anos. “Isso tem contribuído grandemente para o renome do nosso país e, particularmente, tem rotulado nossa gastronomia em todo o mundo, moldando nosso campo e criado o patrimônio imóvel e monumental que conhecemos tão bem”, completou.

Da redação

Publicado em 10 de Março de 2014 às 08:12


Notícias patrimônio cultural