Revista ADEGA

Enoturismo

4 dicas enogastronômicas imperdíveis de Nova York

Opções para quem quer aproveitar grandes experiências enogastronômicas na Big Apple

Mauricio Leme em 22 de Setembro de 2018 às 11:00

Quando pensamos na gastronomia americana, tendemos naturalmente a pensar em hambúrgueres, batata frita, Coca-Cola, quando muito um donut ou um cheesecake. Mas, aos poucos, nós, brasileiros, descobrimos uma cidade chamada Nova York, a cidade sobre a qual Frank Sinatra proclamava querer “fazer parte”, a cidade que nunca dorme.

De fato, Nova York, além de não dormir, é uma cidade extremamente cosmopolita, que oferece uma diversidade imensa de opções quando o assunto é gastronomia. Encontramos alguns dos celebrados hambúrgueres por ali, mas também ótimos restaurantes representando a alta gastronomia, inclusive muitos figuram na cultuada lista “The World’s 50 Best Restaurants”, divulgada recentemente. Vamos conferir quatro grandes opções na Big Apple.

 

Experiência “vegetal”

Dan Barber é um daqueles chefs que levaram a sério a ideia de “eat locally”. O porco de sua fazenda é um destaque do menu

Se o assunto é experiência, sem dúvida, a melhor delas é deixar o agito de Manhattan para trás e rumar para a agradável tranquilidade da vila de Tarrytown, aproveitando o passeio de trem às margens do rio Hudson. Em pouco mais de 40 minutos, você chega a esta pequena vila onde um táxi o levará até a propriedade Stone Barns. É aqui que o chef Dan Barber faz o seu show, no Blue Hill at Stone Barns. Dan é um daqueles chefs que levaram a sério a ideia de “eat locally”. Sua pequena fazenda e outras pequenas propriedades ao redor fornecem a incrível sequência de vegetais, além das carnes que são servidas em seu menu degustação. O porco de sua fazenda é um destaque do cardápio. Este é tipo de restaurante que vai fazê-lo rever sua posição em relação a vegetais. Rabanetes servidos com seus talos em uma pequena “banheirinha” de cerâmica e que, de maneira sugestiva e informal, o garçom lhe informará que devem ser comidos com as mãos, farão você pensar se já havia comido rabanete antes na vida. Depois, talvez você considerará inesquecível um prato que tem como principal ingrediente beterrabas marinadas com queijo defumado e vinagrete de ameixas. Não estamos falando de restaurantes que pregam a comida “natureba”, mas de um que preza pela qualidade de sua matéria-prima em seu melhor estágio. Porém, o que você irá comer vai depender, é claro, da época que visitar o restaurante, afinal tudo é colhido no dia.

 

Blue Hill at Stone Barns 

630, Bedford Road – tel.: +1 914 366 9600

www.bluehillfarm.com/dine/stone-barns

 

 

Frutos do mar no Brooklyn

O Chef’s Table at Brooklyn Fare tem apenas 18 lugares, todos dispostos lado a lado em um grande balcão voltado para a cozinha

Uma ótima escolha é fazer uma visita ao Chef Cesar Ramirez no Chef’s Table at Brooklyn Fare. Como o próprio nome diz, ele está localizado no bairro, agora cult, do Brooklyn. Este pequeno restaurante contíguo a um mercadinho, tem apenas 18 lugares, todos dispostos lado a lado em um grande balcão voltado para a cozinha. Assim, todos podem ver o trabalho preciso e cuidadoso de Ramirez e sua equipe. Pratos focados principalmente em frutos do mar aparecem em sequência, sempre harmonizados com os mais diferentes vinhos escolhidos por seus cuidadosos sommeliers – alguns rótulos de produtores reconhecidos internacionalmente e outros achados da equipe do chef. Aqui, o foco está na pureza dos elementos e em seu frescor e, assim como Dan Barber, Ramirez serve apenas alimentos da estação que estejam em seu melhor momento – para mostrar todo seu potencial. Caldos cremosos de peixe, cortes finos e perfeitos de peixe cru, canapés coroados com ouriço são alguns dos pratos que podem ser encontrados, sempre focando em deixar transparecer o ingrediente em si e em seu melhor preparo.

 

Chef’s Table at Brooklyn Fare

200, Schermerhorn Street – tel.: +1 718-243-0050

www.brooklynfare.com/pages/chefs-table

 

 

Influência grega nos teatros

A cada dia, os peixes e frutos do mar mudam

Se quiser comer um dos melhores peixes da cidade, não muito distante do Theatre District, está o Estiatorio Milos. Este agradável restaurante de temática grega é onde se pode comer os peixes mais frescos da “ilha”. Mas não imaginem algo totalmente “vestido” de grego, apenas algumas referências como o bom uso de branco nos remetem ao país, de resto, perpetua-se um visual moderno. Ao entrar, o que logo se percebe são os peixes dispostos em uma enorme bancada de gelo, e é nessa área que, junto ao garçom, você poderá escolher o peixe que quiser e definir como quer o cozimento. Se tiver dúvida, fique tranquilo, a equipe é muito bem treinada para indicar o melhor. A cada dia, os peixes e frutos do mar ali dispostos mudam – dependem do “catch of the day”, como eles dizem. Uma outra ideia para visitar o Milos é aproveitar seu menu de “Pre” ou “Post-Theater”, pois ali está-se muito dos teatros da Broadway. Pode-se comer um menu de preço fechado (US$ 49) com entrada, seguido de sua conhecida e deliciosa salada de tomates com queijo fetta, depois um prato principal e ainda uma sobremesa, e depois seguir para a peça, ou então fazer tudo isso depois dela.

 

Estiatorio Milos
125, West 55th Street – tel.: +1 212-245-7400

http://milos.ca/restaurants/new-york

 

 

Na crista da onda

Um dos melhores do mundo

No terceiro lugar da “The World’s 50 Best Restaurants” está o Eleven Madison Park, do cultuado Daniel Humm. É um daqueles restaurantes que dita regra e tendência. Até pouco tempo atrás, seus menus degustação chegavam a durar mais de três horas e apresentar 14 ou mais pratos, mas certamente entretinham o comensal com várias surpresas e um serviço impecável. Entre as surpresas, uma divertida cesta de piquenique aparecia montada com terrines e outras “comidinhas” e, para acompanhar, uma cerveja. Sim, cerveja, e assim quebrar a sequência de vinhos de todos os tipos que acompanham cada prato. Mas, apesar de maravilhosa, a experiência, por vezes, parecia exaustiva e, muitas vezes, alguns pratos eram esquecidos na memória. Por esse motivo, Daniel e Will Guidara, seu sócio, decidiram cortar o menu pela metade, mas podemos garantir que isso não tornou a experiência menos especial.

 

Eleven Madison Avenue

11, Madison Avenue – tel.: +1 212 889 0905

www.elevenmadisonpark.com

 


Nos Estados Unidos, os bons restaurantes são bastantes disputados, portanto, organize-se para fazer reservas antecipadamente. O melhor é checar o site de cada restaurante, sendo que alguns precisam de reservas seis meses antes. Muitos aceitam (às vezes, exclusivamente) reservas através do site OpenTable (www.opentable.com). E fique sempre atento, pois elas se esgotam muito rápido – muitas vezes em questão de minutos. Sendo assim, no caso do OpenTable, preparem-se para fazer o agendamento com exatamente 28 dias de antecedência, que é quando o site disponibiliza o calendário de reservas.


Notícias enoturismo Nova York Blue Hill at Stone Barns Chef’s Table at Brooklyn Fare Estiatorio Milos Eleven Madison Avenue

Artigo publicado nesta revista


Gran Reserva

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
Digital
1 ano
Digital
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaDigitalDigital
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241224
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 432,00
Assine Agora porR$ 216,00R$ 432,00R$ 64,80R$ 100,00
Desconto
EconomizaR$ 151,20R$ 332,00
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 72,00 6x R$ 72,00
Assinando agora você GANHA também Guia ADEGA Guia ADEGA Vinhos do Brasil 2018/2019 + Poster "as cores do vinho"

Boletim Revista ADEGA

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas