A bebida oriental

Criado no século V a.C., o saquê atravessou os limites do oriente e conquistou o mundo


A cultura japonesa está espalhada pelo mundo. Não somente graças aos avanços na tecnologia e na informática, mas pelo peso dos valores e tradições culturais do País. Basta observar a grande quantidade de restaurantes japoneses espalhados pelas ruas, o interesse dos jovens pelas antigas lutas, como o karatê, e o interesse dos cinéfilos pela sétima arte oriental.

O ocidente também difundiu um produto fincado na tradição japonesa, e que hoje é mundialmente consumido e apreciado: o saquê. Assim como os outros tipos de destilado, ele é produzido a partir da fermentação de um composto natural, no caso, o arroz.

#R#

Sua produção necessita de água - correspondente a 80% do produto final - e arroz. Este último é cuidadosamente lavado e cozido a vapor. Em seguida, mistura-se ao fermento, água e koji, resultando na redução do amido e do excesso de óleo e proteínas contidos no arroz. Para se chegar ao koji, o arroz é polido até perder a metade da superfície original, e depois é macerado, enxugado, vaporizado e resfriado a uma temperatura de aproximadamente 5oC.

O koji é misturado com água e arroz vaporizado para formar o shubo, uma pasta de grãos. Ela é colocada em um tanque e fermentada por trinta dias, com a adição de koji e arroz vaporizado. Dessa mistura, obtém-se o maromi, mistura de bolo de saquê, sólido, e do saquê, líquido. A separação é feita por filtragem. Para dar o sabor fresco, característico da bebida, o saquê passa por outro processo de ultrafiltragem. O nível alcoólico chega a 16%.

Quando a bebida foi criada, o costume era consumi-la quente, por volta de 35oC. Esse costume ainda é mantido, mesmo porque tal temperatura permite perceber as delicadas características da bebida. Com o passar do tempo, o saquê começou a ser consumido em outras temperaturas, de acordo com a estação do ano. Ao ser aquecido para 45oC, fica mais encorpado, com sabor mais acentuado, e recebe o nome de kan. Mais resfriado, adquire um sabor frutado e é conhecido por higa. O saquê é servido em copos de porcelana antiga ou em pequenos copos de madeira, conhecidos por masu.

No Brasil, a bebida é servida não somente em restaurantes da cozinha oriental, mas em praticamente todos os bares de bom gosto. Um dos drinques que ganhou popularidade por aqui foi a Saquerinha, versão da tradicional e brasileira caipirinha, mas com saquê no lugar da aguardente.

Saquerinha
Ingredientes:
- 1 limão com casca;
- ½ colher de sopa rasa de açúcar;
- 3 cubos de gelo;
- 2 doses de saquê.

Preparo:
Coloque o suco do limão e o açúcar no copo e mexa bem. Adicione os cubos de gelo e, em seguida, o saquê. Se preferir, inclua rodelas de limão. Decore o copo com uma fatia da casca da fruta.

Fernando Roveri

Publicado em 16 de Abril de 2007 às 13:16


Outras bebidas

Artigo publicado nesta revista