Como harmonizar bolos e vinhos em cinco irresistíveis combinações


Os recheios, caldas e coberturas do bolo geralmente são os elementos mais importantes na hora da harmonização, e tanto vinhos fortificados como os tranquilos e espumantes podem entrar na brincadeira 

Eles são festivos e alegres, mas às vezes pedem apenas uma tarde à toa ao lado de alguém que a gente gosta, para jogar conversa fora e relaxar. Quem sabe um piquenique, quando voltarmos à boa convivência ao ar livre?

Vinhos e bolos podem criar bons momentos quando combinados, em experiências que sempre valem a pena quando a alma não é pequena - e há doses de carinho na hora de harmonizar.

 

Bolo de chocolate

Sempre ele, o chocolate, e sua aptidão às vezes oculta para o vinho. Queremos massa, recheio e cobertura de chocolate, e quanto maior for o teor de cacau, melhor será a brincadeira. Entre os fortificados, o Vinho do Porto é um clássico, com suas frutas escuras, notas achocolatadas e de especiarias. Precisamos de corpo e complexidade além da fruta para os vinhos secos, e vale a experiência com blends a partir de Cabernet Sauvignon e Syrah, com passagem por madeira.

Cheesecake

Os bons vinhos brancos de colheita tardia terão acidez, teor alcoólico e refrescância para enfrentar a gordura da torta, e dulçor para emparelhar com as caldas e geleias de frutas. Imagine a delícia com um Sauternes. Um Riesling Auslese também pode fazer um excelente trabalho, e quando há frutas vermelhas em jogo vale a experiência com um rosé seco e frutado, com boa acidez.

LEIA MAIS

» Como fazer uma harmonização perfeita?

» Crítico australiano James Halliday leiloa 250 garrafas de Romanée-Conti de sua adega

 

Bolo de Casamento

Sim, no momento eles estão suspensos, mas tudo indica que os casamentos voltarão em breve ainda mais animados. Difícil não pensar em vinhos espumantes, quase obrigatórios para os festejos, e o champagne é a glória. Imaginamos o clássico bolo branco, com baunilha no recheio e açúcar glaceado, e quando o dulçor se acentua no prato vale apostar num espumante moscatel, com boas pedidas na produção nacional.

Bolo Red Velvet

O clássico de origem norte-americana aparece cada vez mais em nossas mesas doceiras, com seus tons de vermelho que seduzem na vitrine. A semelhança cromática de um Pinot Noir é uma pista do que os aromas de cereja e frutas vermelhas do vinho podem fazer pela sobremesa, realçando as notas semelhantes e nuances de chocolate do bolo. Um casamento promissor.

Torta de limão

O Prosecco é sempre uma opção, com a refrescância das bolhas e notas cítricas para revigorar a boca e chamar a próxima colherada no doce. Um espumante Moscatel, ou demi-sec também cumprirá sua missão, e se houver disponível um Moscato d'Asti os sabores vão crescer entre os cítricos, o floral e as frutas brancas do vinho. Um Riesling de colheita tardia e boa acidez é mais uma vez pedida interessante.

Pedro Landim

Publicado em 6 de Junho de 2020 às 16:03