Crus Bourgeois deve ter nova classificação

Associação quer que os vinhos sejam divididos novamente em três categorias


A Alliance des Crus Bourgeois du Médoc, de Bordeaux, revelou que pretende reintroduzir a classificação de três níveis dos vinhos Cru Bourgeois em 2020. Segundo o órgão, os rótulos seriam ordenados por Cru Bourgeois, Cru Bourgeois Supérieur e Cru Bourgeois Exceptionnel.



Mais de três quartos dos 300 membros da associação votaram pela restauração das três categorias, que precisa passar pelo crivo do governo agora. Se aprovado, esse novo sistema pode entrar em vigor já para os vinhos da safra 2017, que só estarão no mercado em 2020. As reclassificações devem ocorrer a cada cinco safras.

Ele deve substituir o modelo atual em vigor desde a safra 2008 em que os vinhos são classificados como “Cru Bourgeois” a cada ano, dependendo da qualidade apresentada. Em 2015, por exemplo, 271 Châteaux foram agraciados com o selo. Em 2014, 278. A classificação em três níveis (que antes era renovada a cada 10 anos) foi abandonada em 2003 depois de contestações na justiça.

Em 2007, ela foi considerada inválida e substituída pela atual. “Acreditamos que fazer uma classificação que é renovada a cada cinco anos em vez de a cada 10 vai ajudar”, afirmou Frédérique Dutheillet de Lamothe, diretor da associação.

Da redação

Publicado em 16 de Janeiro de 2018 às 07:46


Notícias

Artigo publicado nesta revista