Juventude engarrafada

A apresentadora Marina Person nos mostra como uma das bebidas mais tradicionais da humanidade rejuvenesce a alma


divulgação
O vinho é uma bebida romântica”, diz Marina

Apresentadora consolidada na televisão brasileira, Marina Person comanda o público jovem à frente dos programas MTV+ e Neura MTV (o último ao lado de Cazé Peçanha). Filha de Luís Sérgio Person, diretor do filme São Paulo S/A, ela também desponta como cineasta no documentário Person – um cineasta de São Paulo, no qual preserva e divulga os trabalhos feitos por seu pai, falecido em 1976. Mas seu currículo não pára por aí: Atuou como atriz em vários filmes, como A Máquina, O Casamento de Romeu e Julieta e Mais Uma Vez Amor.

#R#

O que poucos fãs sabem é que entre suas paixões, como a música e o cinema, ela guarda um espaço especial para o vinho. Mesmo sendo uma confessa workaholic, ela reserva um tempo em sua rotina para apreciar um bom vinho e curtir momentos especiais. Marina foi iniciada no mundo da alta gastronomia desde pequena, acompanhando seus pais em jantares e eventos. Porém, só começou a dar seus primeiros passos no mundo do vinho “depois de adulta”, como costuma frisar. “O vinho sempre foi uma bebida mais sofisticada para um jantar a dois. É uma bebida romântica. E chique”, revela Marina.

Confirmando o vinho como uma bebida para ser compartilhada, a apresentadora costuma ter ao lado alguém importante em sua vida no desarrolhar da garrafa e tilintar dos copos. Degusta- o sempre “em casa, com amigos, ou na casa de amigos e em restaurantes”. Embora não possua uma ampla adega em casa, Marina assume ter sempre à mão um Chardonnay, de preferência bem gelado. Sua coleção particular é complementada por “diversos rótulos tintos, todos para qualquer emergência”, para não errar.

Quanto aos vinhos nacionais, sua opinião é pontual: “Não gosto muito. Mas também não tenho nada contra”. Eles apenas não despertam tanto seu interesse como os franceses e os italianos, pelos quais tem inclinação. Entretanto, os vinhos do Novo Mundo levam a vantagem no dia-a-dia de sua vida: “Nossos vizinhos têm uma relação custo-benefício melhor”. Nesse caso, ela fica entre os argentinos e os chilenos.

Seu vinho inesquecível? Dignamente, o Brunello di Montalcino. Para Marina, essa é sempre a melhor escolha, seja acompanhando uma bela refeição, seja celebrando alguma coisa. Em seu ofício, já entrevistou diversas celebridades, mas uma, em particular chamou sua atenção: o cineasta Francis Ford Coppola. “A parte da entrevista que ele mais se empolgou foi quando conversamos sobre a vinícola dele (retratada na edição 17 de ADEGA)”, revela Marina, provando que os apaixonados pelo vinho adoram falar sobre a bebida, em qualquer ocasião.

Marina surpreende por sua jovialidade, estampada diariamente nas telas da tevê. Em sua primeira entrevista sobre o mundo dos vinhos, ela prova que uma das bebidas mais tradicionais da história da humanidade, agrada a todas as “tribos”. E rejuvenesce a alma.

Alexandre Saconi

Publicado em 18 de Outubro de 2007 às 14:30


Minha adega

Artigo publicado nesta revista