Abruzzo

A origem do nome Tre Saggi de Abruzzo

A nomenclatura do vinho Tre Saggi é inspirado nos três patriarcas da Bíblia


Segundo a Talamonti, o nome Tre Saggi é inspirado pelos três patriarcas da Bíblia: Abraão, Isaque e Jacó. Uma representação deles pode ser vista em um afresco chamado “Giudizio Particolare”, considerado uma das obrasprimas do Quattrocento, na região de Abruzzo.

Ele fica na igreja Santa Maria in Piano de Loreto Aprutino. Acredita-se que Dante inspirou a pintura com sua Divina Comédia. A obra é uma representação da passagem para a vida após a morte, mostrando crianças não batizadas no limbo, o inferno para os pecadores, o purgatório das almas aguardando julgamento e o paraíso dos justos.

Leia também:

+ Melhores vinhos de Abruzzo avaliados pela ADEGA

A jornada de Rodrigo Redmont e da vinícola Talamonti

Castello Di Semivicoli: o ícone do enoturismo de Abruzzo

Perto do final do caminho, o “Sexto Céu” é habitado por anjos, arcanjos, patriarcas (os sábios), profetas, apóstolos e todas as almas que não precisam de julgamento e formam o coro de mártires, confessores e virgens. E, por fim, no “Sétimo Céu”, o trono de Deus. No lado esquerdo do afresco está a torre de entrada ao paraíso com São Pedro à porta e os três patriarcas.

Na tradição cristã, os três reis são magos e, de acordo com o Evangelho de São Mateus, eles vieram do Oriente para Jerusalém para adorar Jesus. Segundo a Talamonti, o vinho Tre Saggi é resultado do trabalho de três pilares: o enólogo Lucio Matricardi, Rodrigo Redmont e Antonella di Tonno.

Vinhos avaliados

AD 90 pontos

MODÁ 2016

Talamonti, Abruzzo, Itália. Tinto elaborado exclusivamente a partir de uvas Montepulciano, com estágio de seis meses em barris de carvalho de 340 litros. Ano após ano, este sedutor e cativante vinho vem privilegiando o frescor da fruta, aportando mais tensão e vivacidade ao conjunto. Mostra frutas vermelhas e negras em profusão acompanhadas de notas florais, de ervas frescas e de especiarias doces. Suculento e estruturado, tem acidez na medida, taninos de boa textura e final médio/ longo, com toques minerais e de ameixas. Álcool 13%. EM

AD 89 pontos

TREBÌ 2016

Talamonti, Abruzzo, Itália. Da casta Trebbiano d’Abruzzo sem passagem por madeira, este vinho apresenta coloração palha claro com nuances esverdeadas. Um branco bastante frutado, em que se sobressai o aroma de maçã acompanhado de toques de maracujá. Sua refrescância nos convida a tomar uma segunda taça. Na boca, a fruta se espalha equilibrada por sua acidez e sua persistência mantém as frutas vivas a cada gole. Álcool 12,5%. CM

AD 92 pontos

TRABOCCHETTO 2014

Talamonti, Abruzzo, Itália. Branco elaborado exclusivamente a partir de uvas Pecorino, sem passagem por madeira, advindas do vinhedo Colline Pescaresi, localizado em uma zona próxima a cidade de Pescara, onde o traboccheto – instrumento típico da pesca local – é amplamente utilizado. Mostra aromas de frutas brancas, cítricas e de caroço maduras, seguidos de notas florais, minerais e de ervas secas. Tenso e de ótima textura, tem acidez vibrante, bom volume e final cheio e persistente, com toques salinos e de lima da pérsia. Álcool 13%. EM

AD 91 pontos

TRE SAGGI 2013

Talamonti, Abruzzo, Itália. Tinto elaborado exclusivamente a partir de Montepulciano, com estágio de 12 meses em barricas de carvalho francês. Mostra aromas de ameixas e cassis seguidos de notas florais, especiadas e de ervas secas, além de toques de tabaco, de chá e de chocolate amargo, que se confirmam no palato. Tem gostosa acidez e taninos de ótima textura, que trazem sustentação a toda sua fruta. Seu final é persistente, com toques minerais e de mocha. Álcool 13,5%. EM

Da redação

Publicado em 3 de Junho de 2019 às 15:00


Notícias Abruzzo vinho italiano Tre Saggi

Artigo publicado nesta revista