Revista ADEGA
Busca

Uma junção primorosa

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

Cantina Nals e Cantina Margreid-Entiklar se uniram para a criação da vinícola Nals-Margreid


Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

Trabalho do arquiteto Markus Scherer

Em 1985, a Cantina Nals, fundada em 1932, e a Cantina Margreid-Entiklar, fundada em 1963, uniram suas histórias. Surgiu então a vinícola Nals-Margreid.

» Vinícola com design moderno esconde detalhes minimalistas e uma cave de 200 anos

» Tenuta Ammiraglia tem linhas que integram a paisagem de Maremma

Mas somente em 2011 é que uma nova estrutura unificou definitivamente o conceito de ambas, criando um espaço de produção e apresentação de seus vinhos do Alto Ádige, no norte da Itália. Com o passar dos anos, a vinícola cresceu e se tornou um aglomerado de edifícios de padrão aleatório. 

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

Em 2011 é que uma nova estrutura unificou definitivamente o conceito das duas vinícolas

Dessa forma, o trabalho do arquiteto Markus Scherer consistia em unir diversas estruturas para facilitar o trabalho de produção dos vinhos. Mas ele não apenas uniu dois prédios próximos como criou um novo e remodelado ambiente que se destacou em meio às montanhas da região.

A nova cantina fica localizada Nalles, no sopé do monte Sirmianer. Agora paredes de até nove metros de altura em concreto castanho-avermelhado impõem-se diante das rochas ao fundo, rochas de pórfiro, aliás, que inspiraram sua cor. Ao centro, a cave de barricas, é dominada por uma cobertura de linhas assimétricas. Tudo foi feito para permitir não somente o aproveitamento da força da gravidade como também para revelar um pouco mais sobre as peculiaridades dos vinhos de Nals-Margreid.

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

A nova cantina fica localizada Nallesno sopé do monte Sirmianer

Foi feita uma cuidadosa restauração do local histórico de Campi, que remonta ao século XVI, transformando-o na base das operações da empresa, com salas de apresentação, sede administrativa e wine bar. O conjunto arquitetônico coloca em destaque o processo de vinificação, tornado bem visível as etapas do processamento e os objetos que as representam, como cubas, prensas e tonéis. Integrados na estrutura arquitetônica da vinícola estão ainda a loja de vinhos e a sala de degustações.

Desenho

A nova estrutura para a entrega e guarda das uvas tem uma torre de vinificação contígua, uma grande e nova adega subterrânea, bem como uma nova cave de barricas no pátio e um telhado suspenso por uma viga aparente que se estende sobre ela. As duas partes centrais da adega abrem-se para o pátio principal e permitem aos visitantes uma visão geral da adega e da torre de vinificação.

O novo edifício principal, como um ponto de encaixe, é construído em cimento isolante castanho-avermelhado, que forma uma unidade cromática com o cemitério ao redor constituído por pedras de pórfiro, assim como as rochas do monte Sirmianer. A convolução no lado inferior do telhado segue as linhas estáticas e cria uma superfície reforçada como um origami. A adega das barricas é situada no pátio, como se fosse uma caixa de vinho de grandes dimensões, em uma estrutura de madeira. Os materiais são deixados em seu estado natural, de modo que se integram harmoniosamente no cenário.

Confira mais imagens da bela vinícola.

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

O conjunto arquitetônico coloca em destaque o processo de vinificação

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

A adega das barricas é situada no pátio, como se fosse uma caixa de vinho de grandes dimensões

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

Integrados na estrutura arquitetônica da vinícola estão ainda a loja de vinhos e a sala de degustações

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

O projeto não apenas uniu dois prédios próximos como criou um novo e remodelado ambiente 

Como uma adega juntou duas vinícolas e criou uma das mais belas arquiteturas do mundo do vinho

Tudo foi feito para permitir o aproveitamento dforça da gravidade

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Arnaldo Grizzo
Publicado em 10/03/2022, às 10h00


Mais Vinícolas do mundo