Almanaque do vinho

Ilhas Canárias, tem vinho e vai muito além do vulcão e do tsunami

Os terroirs e uvas únicas da ilha que está causando temor no mundo


Ilhas Canárias

O terroir vulcânico das Ilhas Canárias

O arquipélago das Ilhas Canárias pertence à Espanha, mas fica muito mais perto da África do que da Europa e ela vai muito além do poderoso vulcão Cumbre Vieja.

» Novos números confirmam, portugueses são os que mais consomem vinho no mundo

A tradição vitivinícola das ilhas remonta ao século 16 e aos tempos das navegações, sendo porto de parada das embarcações espanholas que seguiam para as Américas.

O famoso vinho doce Malmsey da região, feito com a uva Malvasia, chegou a ser muito popular entre os ingleses, holandeses e alemães, mas não perdurou. Atualmente, as ilhas são um atrativo turístico para visitantes de todo o mundo, especialmente da Europa. 

Devido às condições tropicais quentes e úmidas, os locais de cultivo geralmente se dão em terraços de pedra de grande altitude variando de 500 a 1000 metros. O solo, como se pode imaginar, é de origem vulcânica. Há uma vasta gama de uvas indígenas e as variedades internacionais são pouquíssimas. Listan Blanco (Palomino), Malvasia, Marmajuelo, Listan Negro e Tintilla são algumas das uvas autorizadas. Devido ao clima, privilegia-se a produção de vinhos doces, inclusive fortificados com envelhecimento oxidativo.  

O cultivo geralmente se dá em terraços de pedra

Há 10 áreas com status de denominação de origem no arquipélago. A maior ilha, Tenerife, concentra metade delas: Abona, Tacoronte-Acentejo, Vale de Guimar, Vale de la Orotava e Ycoden-Daute-Isora. As denominações restantes abrangem as ilhas (na sua totalidade) de El Hierro, Gran Canaria, La Gomera, La Palma e Lanzarote.

Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 16 de Setembro de 2021 às 19:00


Almanaque do vinho Ilhas Canárias Vulcão Vinho Uva Terroir vulcânico