Escola do vinho

O custo do vinho na sua adega, quais vinhos valem a pena serem guardados?

ADEGA analisou o custo de armazenagem em adega de vinhos por diferentes períodos


 

O tamanho da adega é uma das variáveis para a conta

Todos sabemos que a maioria dos vinhos no mercado já estão prontos para serem consumidos. Porém, se você investe em vinhos de guarda, é muito comum o desejo de fazer com que atinjam o apogeu em sua adegaE isso pode levar alguns anos ou mesmo décadas, dependendo do vinho. Dessa forma, quanto você precisa investir para armazenar adequadamente os vinhos de modo a propiciar-lhes um desenvolvimento seguro na adega até alcançarem a plenitude? 

Considerando que os vinhos são sensíveis a variações de temperatura, luminosidade e vibrações, e estamos em um país onde a média de temperaturas anuais é consideravelmente alta, investir em uma adega parece ser a única alternativa. Há diversas opções no mercado, com valores que podem ir de cerca de R$ 600 até grandes somas para transformar cômodos em verdadeiras “caves”. 

Em um primeiro momento, as adegas mais baratas geralmente são as mais atrativas, mas elas tendem a ter espaço para poucas garrafas, com oito a 12 lugares, por exemplo. Então, você escolhe e compra sua adega, prepara um lugar adequado para ela e coloca os seus melhores vinhos. Mas, antes de sair investindo nesses tamanhos menores, talvez valha a pena fazer algumas contas. 

Qual vinho vale a pena ser guardado? 

A primeira coisa a considerar é o fato já citado no início. Se você comprar uma adega pequena para colocar apenas vinhos para serem bebidos jovens, em até cinco anos, o custo não se paga e tampouco se justifica. Vamos dar um exemplo. Uma garrafa de R$ 50 terá um custo (para sua preservação ideal na adega) de R$ 13,81 só de energia elétrica se você guardar na adega por um ano. Em cinco anos, serão cerca de R$ 69, ou seja, mais que o valor do próprio vinho (que, ademais, não tem grande potencial de evolução na garrafa). Ou seja, nesse cenário, vê-se pouco ou nenhum benefício no investimento em adega. 

Gráfico mostra o custo de armazenagem de acordo com a capacidade da adega

Mas se não guardar na adega, guardo onde? Quando quiser beber um vinho desse estilo, despretensioso, basta ir ao mercado comprar, colocar na geladeira alguns minutos para chegar à temperatura ideal de serviço e desfrutar. Se comprou várias garrafas e não vai beber tudo logo, deixe-as guardadas em lugar escuro, o mais fresco possível. É o suficiente, não é necessária uma adega climatizada para esse cuidado.  

Agora, considerando vinhos de média guarda, entre cinco e 20 anos, por exemplo, de grandes produtores em boas safras ao redor do mundo, vamos ponderar uma faixa de preço de R$ 150 a R$ 500. A maioria deles entra no mercado depois de cerca de dois a três anos da safra, de modo que, para atingir 10 anos, seriam precisos de sete a oito anos de guarda, o que geraria um custo de aproximadamente R$ 110,40. 

» Rolha quebradiça, vinho estragado?

» Adega com “sommelier virtual” e braço robótico é lançada

» Blend, corte ou mistura. Saiba tudo sobre esta técnica

Não é tão fácil encontrar vinhos com mais 10 anos de safra em lojas comuns. Em lojas especializadas, é possível, mas é provável que, no preço, esteja embutido o custo do tempo de armazenamento. Assim, por exemplo, um vinho vendido por R$ 200 em seu lançamento dificilmente custará o mesmo depois de 10 anos. Em grandes adegaso custo por garrafa, com certeza, será diluído e sensivelmente menor que em uma adega particular, por exemplo, mas certamente não é desprezível. 

Já os vinhos icônicos, que podem facilmente passar de 20 anos ou mais de guarda, obviamente terão custo maior, mas merecem o ônus do tempo e o benefício dos anos. Muitas vezes, essas preciosidades funcionam como investimentos, melhorando, em todos os sentidos, com o passar dos anos. Para esse segmentoo mais adequado seriam as adegas com capacidade para 100 ou mais garrafas. Logicamente, o investimento inicial seria mais alto e, para preencher todos os nichos também, mas não é necessário só ter vinhos caros ou de longa guarda. 

O gasto de armazenamento para 50 anos de um Vinho do Porto, por exemplo, não seria tão grande, por volta de R$ 166 de energia mais o preço da adega diluído pelos milhares de vinhos que a usaram ao longo dos anos (valor que fica aproximadamente entre R$ 1,40 R$ 2,40, dependendo do modelo da adega, por garrafa por ano). Totalizando, teremos por volta de R$ 280 para 50 anos de armazenagem. O que acaba sendo muito pouco, menos de 0,5% de custo ao ano para um vinho de R$ 1.000, por exemplo. Certamente, os reajustes anuais acumulados seriam mais do que isso. 

Investir em uma adega é necessário, mas quais vinhos valem a pena guardar?

Nos Estados Unidos e Europa, existem empresas que fazem esta armazenagem com aluguel do espaço para guardar suas garrafas, com seguro embutido, taxa de entrega e reposição de vinhos, mas com custo ficando em torno de US$ 59 a US$ 435 por mês, dependendo da quantidade de espaço e se a adega é ou não climatizada. 

Portanto se você quiser guardar grandes vinhos em volumes relativamente grandes, invista. Mas, se seu foco são vinhos do dia a dia, é só comprar, consumir e se divertir. Simples assim. Não gaste dinheiro, tempo e expectativas armazenando essas garrafas em adega. 

Marcelo Martinelli

Publicado em 17 de Março de 2021 às 17:00


Escola do vinho Adega Vinho Guarda Custo Valor Preço